Mídias Sociais

Política

Anúncio da construção do Tepor em 180 dias feito pelo novo governo estadual anima cidade de Macaé

Avatar

Publicado

em

 

Novo governador, Wilson Witzel (PSC), anunciou sua equipe de governo, secretários, e implantação do Terminal Portuário de Macaé (Tepor) é anunciada entre prioridades do governo estadual

O Terminal Portuário de Macaé (Tepor) está entre as prioridades do novo governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), conforme consta no Plano de Diretrizes de Iniciativas Prioritárias, com uma lista de prioridades para ações nos próximos 180 dias.

O Plano foi entregue aos novos secretários da administração estadual nesta semana, em documento elaborado com base no programa de governo e no diagnóstico obtido durante a transição administrativa.

Uma das metas do plano é a implantação do Tepor no prazo de 180 dias, empreendimento privado que deu origem ao programa Avança Macaé, implementado pelo Prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (sem partido), aprovado pela Câmara e sancionado ainda em 2018.

“Este documento é um compromisso do governo que se inicia em torno de iniciavas prioritárias que gerem resultados efevos para a população fluminense, fortalecendo a democracia e aumentando a eficácia da governança pública no Estado do Rio de Janeiro”, descreve o documento.

No Plano, o governo estadual justifica a medida como uma forma de expandir a movimentação de “líquidos, petróleo, base de apoio offshore e área lógica e industrial onshore”, que tem potencial para geração de empregos no Estado do Rio, aquecendo a economia fluminense, e até nacional.

O governo de Macaé há tempos nutre grande expectativa quanto ao empreendimento, que é tratado como a “tábua de salvação” do município por alguns políticos da cidade, gerando muita polêmica na Câmara Municipal no final de 2016.

No entanto, para o início das obras, os órgãos ambientais do estado vincularam a construção do Tepor à construção anteriormente da Rodovia Transportuária, via que ligará o porto, no São José do Barreto, à Rodovia do Petróleo (RJ-168), conectando o empreendimento a uma das principais vias de acesso do município, que é a BR-101.

O Instituto Estadual de Ambeinte (INEA) entende que a rodovia é uma condicionante para a construção do porto, para impedir o altíssimo transporte de cargas de material pesado dentro da região central da cidade.

No documento, porém, o governo estadual não detalha as medidas que serão implementadas pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, que ficará a cargo de Lucas Tristão, para iniciar a construção da rodovia e do porto em apenas 180 dias.

Mais lidas da semana