Mídias Sociais

Política

Agentes de combate de endemias de Macaé realizam ações de combate à proliferação de roedores

Avatar

Publicado

em

 

A Prefeitura de Macaé intensificou as ações de combate a roedores, com objetivo de evitar a proliferação dos animais através de um trabalho permanente de controle nos bairros e na área central da cidade.

O trabalho está sendo realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), ligado à Secretaria de Saúde, que explica que durante o período chuvoso, os agentes de combate de endemias intensificam os trabalhos em pontos considerados estratégicos.

De acordo com a prefeitura, nesta terça-feira, 21, os agentes visitaram o bairro São José do Barreto, realizando uma ação de reforço, e ainda nesta semana devem passar pelos bairros, Centro, Praia Campista, Barra de Macaé, Nova Holanda, Lagomar e Visconde.

Na segunda-feira (20) uma equipe esteve na Avenida Presidente Sodré, próximo à Ponte Engenheiro Ivan Mundim.
Supervisor de campo do CCZ, Dauro Valadão explicou as ações desta segunda-feira, 20, na Avenida Presidente Sodré, próximo à Ponte Engenheiro Ivan Mundim, área que é considerada como ponto estratégico, que é monitorado quinzenalmente pelo órgão.

“Além da identificação das tocas, os agentes fazem um trabalho de orientação e conscientização dos moradores e comerciantes. Devidamente usando os equipamentos de proteção individual (máscara e luvas), os agentes vistoriaram a área, localizaram as tocas e injetaram o inseticida conhecido como pó de contato”, contou a prefeitura nesta terça-feira, 21.

Detalhando o funcionamento das ações de combate à proliferação dos roedores, responsáveis pela transmissão de diversas doenças ao homem, o supervisor Dauro Valadão, contou que, ao descer na toca, o veneno raticida gruda nos pelos do rato e o mesmo lambe, se contaminando e chegando a óbito em até 48 horas.

“Depois a equipe retorna ao local entre 10 e 15 dias para verificar se há vestígio de ratos mortos, ou se a toca ainda está habitada”, acrescentou o supervisor de campo do CCZ.

Dauro Valadão lembrou ainda que algumas ações dos moradores acabam por ajudando na proliferação dos roedores, como o hábito deixar ração e água nas calçadas para cães e gatos abandonados que vivem nas ruas.
“Orientamos a população que evite este tipo de comportamento, pois além de aumentar a população de roedores, que trazem risco à saúde do homem, e de animais, através de sua urina, pode causar a leptospirose e outras doenças”, alertou o supervisor, acrescentando que é importante acondicionar o lixo de forma adequada, dentro de um recipiente com tampa, manter os terrenos e quintais limpos.
Sobre a leptospirose, a prefeitura lembra que a doença pode levar a morte e é transmitida pela urina dos ratos. Entre os sintomas estão, febre e dor muscular, principalmente na batata da perna.

“É importante a população comunicar a presença de roedores para que o controle seja feito”, concluiu o município, que atende às solicitações pelo WhatsApp (22) 99864-4073 ou pelo telefone 0800-022 6461.

Mais lidas da semana