Mídias Sociais

Política

Aeroporto Bartolomeu Lisandro, em Campos, também teve retorno de voos comerciais para o Rio de Janeiro nesta quinta-feira, 12

Avatar

Publicado

em

 

Nesta quinta-feira, 12, os aeroportos de Macaé e de Campos dos Goytacazes voltaram a disponibilizar seus voos comerciais de passageiros, suspenso desde março em razão das medidas de prevenção à pandemia do coronavírus.

Em Campos, o retorno dos voos aconteceu através da Azul Linhas Aéreas, que retomou suas atividades na rota Campos-Rio-Campos com 2 voos diários ligando a cidade do Norte Fluminense à capital fluminense.

A volta da aviação comercial em Campos coincidiu com a inauguração das novas instalações do Aeroporto Bartolomeu Lisandro, que agora conta com um novo terminal de passageiros e outro parque de abastecimento de aeronaves operado pela Air BP.

Os voos Campos-Rio-Campos estão sendo feito com a aeronave Cessna Grand Caravan, que tem capacidade para 9 passageiros, e que fez seu pouso inaugural nesta quinta, trazendo a bordo clientes e o assessor especial da presidência da Azul, Ronaldo Veras.

“Campos foi a 1ª das cidades de médio porte escolhida para inaugurar a retomada dos voos porque é uma cidade de extrema importância neste processo de retomada dos voos, por ser polo das atividades da Bacia de Campos e do Porto do Açu [na cidade de São João da Barra]. Nossa volta será lenta e gradual porque após este período de paralisação com a pandemia exige recontratação de funcionários e treinamentos de outros. Estamos disponibilizando esta Cessna Grand Caravan com 9 lugares, e à medida em que a demanda exigir, poderemos ter uma aeronave maior”, contou Ronaldo Veras em entrevista ao portal Folha1.

O representante da companhia aérea lembrou também que antes da suspensão dos voos devido à pandemia, o trajeto entre Campos e o Rio de Janeiro contava com aeronaves com capacidade para 70 passageiros.

A cerimônia de retomada dos voos no Aeroporto de Campos contou também com as presenças do presidente da Companhia de Desenvolvimento de Campos (Codemca), Vinicius Vianna; o superintendente da Infra Construtora e Serviços Ltda, empresa concessionária responsável pela operação do aeroporto, Cipriano Magno; além de diretores da empresa que opera o parque de abastecimento.

“O parque de abastecimento conta agora com capacidade de 200 mil litros de querosene de aviação e 20 mil litros de gasolina. Com uma previsão de demanda maior exige esta maior capacidade de armazenamento”, disse Cipriano Magno.

O novo terminal atende passageiros do setor offshore e da aviação comercial regular, num espaço de 1.200 metros quadrados (m²), mais do que dobrando o espaço do antigo terminal, que atualmente está desativado, e que funcionava em um espaço de 560 m².

Presidente da Codemca, Vinicius Vianna ressaltou o retorno da Azul aos voos comerciais de passageiros em Campos, e elogiou o modelo concessão do município com a empresa Infra, que, em janeiro de 2019, assinou a concessão para operar o aeroporto da cidade até 2049, com a previsão de investimentos de 30 milhões de reais nos próximos 4 anos, além de 100 a 300 milhões de reais até o final da concessão.

Mais lidas da semana