Mídias Sociais

Destaque

Polícia Civil prende mulher suspeita de participar da morte de cabo da PM em Araruama

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Paula de Azevedo Souza Esteves, a Tia, estava foragida desde sábado (28). O mandado de prisão dela foi expedido na noite de ontem (29) durante o Plantão Judiciário, em São Pedro da Aldeia. 

A Polícia Civil prendeu na madrugada desta segunda-feira (30), Paula de Azevedo Souza Esteves, a Tia, em Araruama, na Região dos Lagos. Ela é umas das principais suspeitas de assassinar o Cabo da Polícia Militar Antônio Carlos Oliveira de Moura, de 33 anos, no último sábado (28), em Iguaba Grande, município vizinho. O comparsa dela,  Luis Fernando Souza da Silva, o Sombra ou Vela, segue foragido e procurado pea polícia.

Lotado no Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), a vítima foi executada por criminosos que o sequestraram, dentro de uma casa localizada na rua Alameda 28 de Setembro, Iguabinha, em Araruama. Segundo a polícia, três homens  o colocaram no porta-malas do próprio veículo. O corpo do policial foi encontrado com marcas de tiros abandonado no interior de uma fazenda na Estrada da Pedreira, em Iguaba Grande. O veículo da vitima foi encontrado carbonizado a  500 metros do local.

No início da noite deste domingo (29), agentes da 118ª DP – Araruama, obtiveram durante o Plantão Judiciário, em São Pedro da Aldeia, decisão que determinou a prisão cautelar dos suspeitos. Em diligências coordenadas pelo Delegado de Polícia Adjunto, Drº Romulo Mesquita, foi verificado preliminarmente que a motivação do delito foi unicamente o fato da vítima ser policial militar.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização do suspeito, favor informar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.  Todas as informações serão encaminhadas para 118º DP que está encarregada das investigações e do inquérito criminal.


 

Mais lidas do mês