Mídias Sociais

Polícia

Polícia Civil prende mulher acusada de orquestrar a morte da esposa de seu amante em Araruama

Publicado

em

 

Crime ocorreu em dezembro no ano passado. Jéssica de Lima Silva pagou a quantia de mil reais e uma TV de 42 polegadas pelo crime.

A prisão em flagrante de um suspeito de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo ajudou a Polícia Civil de Araruama a desvendar um homicídio ocorrido em dezembro do ano passado, no bairro Morro Grande, no mesmo município.

O desfecho do crime começou a ser montado quando Dione da Silva Ribeiro foi preso na noite de ontem (23). Com ele foram apreendidos drogas e uma arma de fogo.Durante o depoimento do suspeito, os investigadores da 118ª DP (Araruama), constataram que o nome de Dione havia sido citado no processo sobre a morte de Neiva Paula Mendonça dos Santos, de 35 anos.

Ela foi morta no dia 6 de dezembro de 2017 com um tiro no rosto. Seu corpo foi encontrado na Estrada da Liberdade e o crime estava sendo investigado pela polícia.

Segundo a Polícia Civil, durante seu depoimento Dione entrou em diversas contradições e, não conseguindo manter suas versões sobre o homicídio de Neiva, confessou aos policiais que, de fato, tinha participação no crime.

O interrogado revelou aos investigadores que dias antes do homicídio, estava em uma boca de fumo do bairro Mataruna, quando foi procurado por uma jovem de boa aparência, identificada como Jéssica de Lima Silva, que lhe propôs matar a esposa de seu amante.

O motivo da proposta seria que o amante de Jéssica, Fábio Marins dos Santos, teria cortado seu relacionamento extraconjugal com ela a pedido da vítima. Jéssica teria pagado pela empreitada criminosa a quantia de mil reais e uma TV de 42 polegadas.

Convocada para depoimento, Jéssica também apresentou diversas contradições, fatos que foram contrapostos pelos agentes. Não conseguindo sustentar suas diversas explicações sobre o delito, a acusada confessou que uma prima sua lhe sugeriu matar a vítima, que seria o único empecilho entre ela e Fábio.

Assim sendo, a prima de Jéssica a apresentou a Dione, que teria sido o executor do delito. Ela afirmou que, como forma de pagamento, deu uma televisão de 42 polegadas ao acusado.

Autor: Bertha Muniz

Foto: Divulgação/Polícia Civil

 

Diante do conjunto de provas colhido no curso das investigações, a Delegada titular da Delegacia de Araruama, Dra. Janaina Peregrino, representou pela prisão dos dois acusados, tese que foi encampada pelo Ministério Público e aceita pelo Juízo do plantão judiciário da comarca da Capital. Ambos os mandados de prisão foram na sede da 118ª DP. Dione e Jéssica aguardam na delegacia para serem transferidos para o sistema penitenciário.

Mais lidas da semana