Mídias Sociais

Destaque

Macaé ganha delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa ainda este ano

Avatar

Publicado

em

 

Anúncio foi feito durante posse dos novos secretários da Polícia Civil e da Militar

 

 

 

 

Macaé ganhará a tão sonhada Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa. Isso faz parte do plano de ação do novo secretário de Polícia Civil, Marcus Vinicius Braga, que durante a posse anunciou ainda a nomeação de mais 180 profissionais para a Civil e a troca de delegados titulares de quase todas as delegacias do Estado. O Delegado Filipi Poeys Lima permanece a frente à 123º DP de Macaé. As alterações foram publicadas horas após a posse do secretário de estado de Polícia Civil, delegado Marcus Vinicius Braga. A cerimônia, que foi realizada na Cidade da Polícia, no Jacaré, com a presença do governador Wilson Witzel.

Ainda durante sua posse, Marcus Vinicius anunciou algumas ações, que já estão sendo encaminhadas como a criação do Departamento de Combate à Corrupção, Crime Organizado e Lavagem de Dinheiro. A Divisão de Homicídios terá status de departamento. O Departamento Geral de Homicídios e Proteção a Pessoa além de criar uma delegacia em Macaé construirá outra no Sul Fluminense. “Este departamento contará com dez delegados e 80 policiais civis e funcionará no prédio da Secretaria da Polícia Civil. O espaço terá todo o aparato e recursos técnicos e tecnológicos para tirar de vez de circulação os corruptos do Estado do Rio” disse.

Em 2018, a região compreendida como AISP 32 – que engloba cidades como Macaé, Rio das Ostras, Quissamã e boa parte da Região dos Lagos – registrou de janeiro a 214 homicídios, enquanto em igual período de 2017 foram 176 vitimas justificando mais uma vez, a necessidade a criação de uma delegacia especializada em homicídios.

Policiamento ostensivo

 

 

Para a secretaria da Polícia Militar foi indicado o coronel Rogério Figueredo. Ele acredita que sua pasta, ampliará as possibilidades de ações e trará mais autonomia à corporação. A primeira ação da pasta será aumentar o policiamento ostensivo do Rio de Janeiro.

 

“Esta mudança nos oferece um protagonismo maior, tanto na formulação de políticas públicas de segurança quanto na condução dos rumos de nossa corporação. Somos responsáveis por gerir os recursos públicos destinados à recém-criada secretaria estadual. Caberá a nós a atribuição técnica e política de fazer gestões das mais diferentes esferas. Vamos combater o roubo de veículos, de rua e de carga. Esse é o nosso primeiro comprometimento com a sociedade fluminense” ressaltou.

 

Tânia Garabini


 

Mais lidas do mês