Mídias Sociais

Destaque

Estuprador de filha e enteadas é preso no Rio por policiais de Cabo Frio

Publicado

em

 

Na época dos fatos, as crianças tinham idade variando entre três e onze anos

 

Donizete Ribeiro dos Santos, de 45 anos foi preso em flagrante por estupro da filha e duas enteadas em Cabo Frio. A prisão que aconteceu no bairro de São Cristovão, zona Norte do Rio de Janeiro foi realizada por policiais civis da 126ª DP (Cabo Frio) cumprindo ordem de prisão cautelar em aberto. No local da prisão, os policiais ainda encontraram uma pistola, munição de fuzil e facas. A violência sexual foi cometida contra as crianças em 2007 e ele só foi preso agora porque estava foragido. O crime, segundo a Polícia Civil, aconteceu por pelo menos oito anos. Na época do crime, o homem morava com as crianças e a mãe. Ele foi expulso da família, fugiu para São Paulo, Baixada Fluminense e atualmente estava em São Cristóvão.

Segundo o delegado titular da 126ª DP, Sérgio Caldas, a polícia chegou até o acusado após denúncias sobre a localização dele. “O homem que tem esse tipo de comportamento pode fazer com qualquer criança. Por esse e vários outros motivos esse caso era uma das nossas prioridades", explicou o delegado.

As vítimas tinham 3, 7 e 11 anos na época em que o crime foi descoberto pela mãe. Os abusos foram percebidos por uma funcionária da família, ao notar que a menina mais nova - filha do acusado - tinha uma irritação constante nas partes íntimas. Segundo a inspetora Vanir, que acompanha o caso desde o início, "ele fazia sexo oral na filha e a barba causava a irritação". As vítimas também eram obrigadas a fazer sexo oral no acusado e, com a mais velha, que hoje está com 18 anos, chegou a haver penetração, ainda de acordo com a polícia.

Ele colocava filmes pornográficos e mandava as meninas fazerem igual", acrescenta Vanir. O acusado tem outra filha no Paraná e também é suspeito de ter abusado da menina. Ele está sendo indiciado por estupro e vai ser autuado em flagrante por posse ilegal de munição, pois estava com uma munição de fuzil", disse o delegado, que contou com o apoio dos inspetores Rubens, Sérgio e Pacheco na investigação.

De acordo com a 126ª DP, o caso vinha sendo investigado há meses e teve o apoio do Grupo de Investigação Complementar (GIC), na realização de diligências realizadas no Grande Rio. O acusado foi levado para um presídio em Benfica, também na Zona Norte do Rio. Ele pode pegar de seis a dez anos de prisão se for condenado pelo abuso das três crianças.

Tânia Garabini


 

Mais lidas do mês