Mídias Sociais

Destaque

Três municípios da Região dos Lagos receberão lotes da vacina contra febre amarela para a 1ª fase da imunização do estado

Avatar

Publicado

em

 

 

 

Búzios não fazia parte da listagem inicial, mas o prefeito André Granado interveio junto ao Ministro da Saúde e conseguiu os lotes da vacina. Cabo Frio começa o processo de imunização nesta sexta-feira (16). 

 Victor Viana

Com a confirmação, na tarde desta quarta-feira (15), de que foi febre amarela a razão da morte de um homem em Casimiro de Abreu, município que na serra faz divisa com Macaé e no litoral com Rio Das Ostras e Cabo Frio, deixou os moradores da Região dos Lagos preocupados pela proximidade.

Ao ser confirmado este como sendo o primeiro caso de morte por causa da doença no Rio de Janeiro, o estado mudou imediatamente o plano original de imunizar apenas a população das cidades da chamada "área de vacinação de bloqueio" nas divisas com Minas Gerais e Espirito Santo e de imediato informou que faria a vacinação antecipada nos municípios de Araruama, Bom Jardim, Cabo Frio, Cachoeiras de Macacu, Casimiro de Abreu, Conceição de Macabu, Cordeiro, Duas Barras, Macaé, Macuco, Nova Friburgo- Rio Bonito, Rio das Ostras, Silva Jardim, Sumidouro, Tanguá e Trajano de Moraes.

Búzios não fazia parte da lista até a noite de quarta-feira, no entanto, o prefeito André Granado distribuiu a informação de que Búzios também fará parte dos municípios que receberão lotes da vacina.

Nesta quinta-feira, 16, em Casimiro de Abreu, de acordo com a Prefeitura, 17 mil pessoas já haviam sido vacinadas até o meio da tarde. Ainda informaram que,  para um melhor controle de triagem, a partir desta sexta-feira, 17, as vacinas contra Febre Amarela serão aplicadas nos postos de ESF, Hospital Municipal e Hospital de Campanha, que foi montado com o dobro de ambulatórios previstos. As escolas não farão mais parte dos postos de vacinação.

Em Cabo Frio a Secretaria de Saúde informa que, de acordo com o novo protocolo firmado pelo Ministério da Saúde, irá disponibilizar, a partir desta sexta-feira, 17, a vacinação contra a febre amarela para toda a população que desejar ser imunizada. Uma equipe da Secretaria de Saúde esteve presente na reunião realizada nesta quinta (16) em Casimiro de Abreu e todos os protocolos necessários para a vacinação estão sendo colocados em prática. Nesta quinta o Ministério da Saúde disponibilizou, a partir das 13h, na Central de Armazenamento, em Niterói, as vacinas contra a febre amarela. Equipes da Prefeitura de Cabo Frio estão indo buscar as vacinas. Na área urbana, as vacinas serão distribuídas dentro das Unidades de Saúde. Já nas áreas rurais, equipes irão fazer buscas em possíveis áreas de risco.

Os outros municípios como Araruama e Búzios ainda não divulgaram as datas de inicio da vacinação. De acordo com o prefeito André Granado, que está em Brasília, Búzios espera apenas a confirmação do horário de liberação da vacina e em breve o secretário de Saúde do município divulgará a data.

A 2ª etapa da vacinação

Os demais municípios, incluindo a capital e a Região Metropolitana, integrarão as duas fases seguintes, com previsão de início ate o fim do mês de março, mediante a liberação de novos lotes de doses a serem disponibilizados pelo Ministério da Saúde.

Em nota, a Secretaria estadual e Saúde informou que “todo o Estado do Rio de Janeiro será contemplado, portanto, não há necessidade de deslocamento da população entre os municípios em busca da vacina”. Segundo a secretaria, a imunização será feita de forma gradativa. O secretário Luiz Antônio Teixeira Jr. garantiu que, até o fim do ano, todos serão imunizados. A população deve observar as contraindicações para se tomar a vacina.
Atenção- Existe um prazo de 10 dias entre a vacina e a imunização e é importante que nesse período evite-se caminhadas em trilhas, florestas e idas a cachoeiras, já que a febre amarela é uma doença originária de áreas silvestres.

Pessoas restritas à vacina: grávidas e mulheres que estão amamentando, pessoas que são portadoras de HIV/AIDS, com câncer, acima de 60 anos, pessoas com alergia a ovo, com doenças do fígado, com hipertensão arterial sem controle adequado e com diabetes descontrolada. Quem faz uso crônico de corticóides só pode ser vacinado com avaliação médica e prescrição médica.

 

 

Mais lidas da semana