Mídias Sociais

Destaque

Conceição de Macabu terá mutirão de vacinação contra febre amarela neste sábado (18)

Publicado

em

 

 

Imunização será feita nos seguintes postos: em diversos postos do município: Estratégia de Saúde da Família (ESF) Ródhia; ESF Vila Nova; ESF Calçadinha; ESF Macabuzinho; ESF São Henry; além do Posto de Saúde do Curato.

Bertha Muniz

A prefeitura de Conceição de Macabu começa a partir de amanhã (18) a colocar em prática o novo plano de ação estratégico de vacinação contra febre amarela. Macabu é um dos 12 municípios localizados nas proximidades de Casimiro de Abreu, cidade onde foram registrados dois casos da doença, sendo um óbito. O órgão divulgou que haverá o mutirão de vacinação em diversos postos do município: Estratégia de Saúde da Família (ESF) Ródhia; ESF Vila Nova; ESF Calçadinha; ESF Macabuzinho; ESF São Henry; além do Posto de Saúde do Curato. Na região central, será instalado um ponto de vacinação em frente à Igreja Matriz. Em todas essas localidades, o horário de atendimento será das 8h às 16h. Para a próxima semana, novas ações estão sendo estudadas e serão devidamente divulgadas. O ideal é que o interessado leve um documento de identificação e o cartão de vacina. Conceição de Macabu está fazendo a vacinação de forma preventiva, desde dezembro de 2016, com a quantidade de doses de rotina. Mas, a Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Epidêmiológica, está em alerta e trabalhando para intensificar as ações.

Febre Amarela - Os sinais e sintomas mais comuns da doença são: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos que duram, em média, três dias. Nas formas mais graves da doença, podem ocorrer icterícia (olhos e pele amarelados), insuficiências hepática e renal, manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

A vacina tem validade de dez anos. Ela é contra-indicada para crianças menores de nove meses; pessoas acima de 60 anos; alérgicos a ovo de galinha e seus derivados e a outros componentes da vacina. Pessoas com Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), transplantados, pacientes com tratamento de câncer e com imunodeficiência também não devem vacinar.

 

Mais lidas da semana