Mídias Sociais

Esporte

Tite fala em satisfação ao comemorar primeiro título com a Seleção Brasileira

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O técnico Tite, enfim, pôde comemorar o seu primeiro título com a Seleção Brasileira. Com uma atuação segura, o Brasil confirmou o favoritismo e sagrou-se campeão da Copa América ao bater o Peru por 3 a 1 no último domingo (7) no Maracanã. Ainda que não seja a mesma unânimidade de anos atrás, o treinador ganha moral para dar sequência ao trabalho, mesmo que seu futuro ainda seja incerto.

Na coletiva de imprensa, Tite não escondeu a felicidade pela conquista. "É uma satisfação grande dividir a alegria. Eu começo pela parte final. Não encaro crítica como alguém que está contra mim. É do processo democrático na busca por crescimento. Palavra de honra, tenho isso claro. São divergências de opiniões. Há um monte de formas de ganhar, de jogar bem. O que gosto é que somos fiéis a uma ideia de futebol, que é consistente e busca resultados sem abrir mão de criação, e no processo criativo, traduzir em gol. E de consistência. No segundo tempo teve hoje", disse o treinador.

Tite falou também sobre o processo de montagem do elenco, lembrando jogadores que acabaram ficando de fora da Copa América. "Eu quero fazer agradecimento, o tanto de dificuldade que tem na montagem... A gente foi acompanhar o Renato agora, e tem o Danilo na lateral direita. A gente tem que construir essa nova etapa. Novas promessas vão acontecendo, e vão se tornar realidades. O nosso trabalho é acompanhar. Quem diria que o Everton entraria na equipe e hoje seria o melhor em campo? Poderia estar Weverton do Palmeiras aqui. Dudu. Poderia estar o Fabinho. Douglas Costa, Marcelo. Meu respeito a todos esses atletas. A toda essa construção. Não falo por demagogia, é a forma que trabalho. Meu lado profissional, ético, o “Titês”, professoral, sei lá! É isso. Quando eu digo que não quero responder, eu digo", afirmou o profissional.

Mesmo com o título assegurado e a boa campanha, o futuro de Tite na Seleção Brasileira é incerto. Na semana passada, o jornalista Juca Kfouri publicou uma nota afirmando que pessoas próximas ao treinador haviam garantido que ele deixaria o cargo independente do resultado da final da Copa América. A resposta vazia dada por Tite na coletiva, afirmando apenas que tinha contrato até 2022, manteve viva a teoria de que um adeus pode sim estar próximo. Oficialmente, o discurso do treinador é de já estar pensando nas Eliminatórias e a próxima Copa do Mundo.

Foto: Lucas Figueiredo

Mais lidas da semana