Mídias Sociais

Esporte

Presidente do Vasco fala sobre a busca pelo substituto de Abel Braga

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Em meio a paralisação do futebol, o Vasco segue trabalhando nos bastidores. O principal objetivo no momento é nomear um novo treinador, que chegue ao clube para substituir Abel Braga. O clube ainda não tem um nome definido. Neste momento, as conversas ficam prejudicadas por conta da pandemia do coronavírus, mas o presidente Alexandre Campello quer preencher essa lacuna o quanto antes.

Após a saída de Abel Braga uma série de rumores tomaram conta dos bastidores. Chegou a ser ventilados alguns nomes, como Eduardo Barroca, hoje treinador do Coritiba. Em entrevista ao canal "Atenção, Vascaínos!", o presidente disso que tudo não passa de especulação.

"Está no momento de começar a trabalhar isso. Tem se especulado muito sobre treinador, se falado muita coisa, mas ainda não existe nada de concreto. Está no momento de começar a trabalhar isso. Acho que as conversas podem começar, com contrato com vigência a partir da apresentação dos atletas, é claro. Não adianta contratar treinador e começar a pagar dia 1º com o time em férias", explicou Campello.

O mandatário também foi questionado sobre qual seria o perfil do novo treinador. Muito por conta do sucesso de Jorge Jesus no rival Flamengo, vários clubes passaram a procurar um treinador estrangeiro. Campello segue outra linha de pensamento e acredita que tudo depende das oportunidades de mercado.

"Tudo na vida depende muito de oportunidade, e a gente tem que entender a realidade do clube e as oportunidades de mercado. Acho que não tem essa coisa de ser estrangeiro ou brasileiro. Tem que pensar. Se vale a pena trazer um estrangeiro, não é porque um ou outro deram certo. A gente pode trazer alguém de fora e dar certo, como deu certo com o Jesus e o Sampaoli. Mas pode trazer também e não dar certo. Temos que analisar as oportunidades.

O presidente aproveitou também a oportunidade para fazer um apelo aos torcedores do clube, que mantenham o sócio-torcedor nesse período de crise.

"Em qualquer cenário, o programa de sócios é fundamental. Aliás, qualquer receita no clube hoje é importante. Quando fizemos essa campanha, foi feito com valor bastante baixo. Não era no sentido de ter um ganho substancial no primeiro momento, mas de aumentar o número de sócios e, num segundo momento, subir um pouco valor do ticket. A gente espera que o torcedor entenda isso e renove esse contrato porque o clube vai precisar dessa e de todas as receitas possíveis", encerrou Campello.

Foto: Rafael Ribeiro

Mais lidas da semana