Mídias Sociais

Esporte

Presidente do Fluminense revela valores da venda do atacante Pedro

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, revelou nesta quarta-feira (18) os valores envolvidos na venda do atacante Pedro para a Fiorentina, da Itália. O mandatário falou sobre o assunto durante o evento de apresentação de seus 100 primeiros dias de gestão no clube, realizado também nesta quarta no CT Pedro Antônio.

Segundo Bittencourt, o Fluminense irá receber ao todo 8 milhões de euros pela venda de Pedro, considerado uma das maiores revelações do clube nos últimos anos. O valor corresponde a cerca de R$ 36,5 milhões).

"Para valores de mercado, consideramos uma venda muito boa. Além de que o clube vive uma grave crise financeira, então, não podemos perder mais jogadores mais para frente por motivos jurídicos. A dívida do clube é muito grande, então, vamos ter que continuar a fazer essas vendas. Nosso objetivo é que lá na frente a situação esteja melhor para que possamos fazer essas vendas com menos frequência", justificou o mandatário.

Segundo informações, o Fiorentina irá desembolsar um total de 11 milhões de euros (cerca de R$ 50,2 milhões) pela compra do jogador. Além dos 8 milhões do Fluminense, o restante ficará com o Artsul, clube-empresa de Nova Iguaçu que dividia os direitos econômicos do jogador com o Fluminense.

Vale lembrar que a venda ainda pode render uma grana extra ao Fluminense no futuro. Os italianos concordaram com a exigência do Tricolor das Laranjeiras de manter 20% dos direitos econômicos do centroavante. Flu e Artsul concordaram em dividir o valor recebido em uma futura venda.

"Recebemos a informação de que no ano passado o clube recebeu uma proposta de 18 milhões de euros, e o Fluminense teria direito a metade desse valor. Ele se machucou, e o negócio acabou não acontecendo. Quando chegamos, colocamos uma condição: queríamos um valor sobre a nossa parte e uma porcentagem para venda futura. Queríamos pelo menos 8 milhões de euros. E conseguimos. Nós ficamos com 8 milhões de euros pela nossa parte e o Artsul ficou com 3 milhões de euros. O Artsul aceitou ficar com uma parte menor pelos seus 50%. Além disso, ficamos com 20% dos direitos econômicos para lucrar com uma futura venda. E lá na frente dividiremos o valor com o Artsul", completou Mário, que não revelou se o pagamento será à vista ou parcelado.

Foto: Lucas Merçon

 

Mais lidas da semana