Mídias Sociais

Esporte

Odair Hellmann reconhece erros, mas considera injusta eliminação do Fluminense

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O Fluminense teve muita dificuldade para encarar o Flamengo na noite da última quarta-feira (12). Mesmo após ver o adversário abrir três gols de diferença no placar, o Tricolor das Laranjeiras demonstrou força para tentar buscar o empate que lhe classificaria para a final. A equipe comandada por Odair Hellmann chegou a fazer dois gols, mas não teve força para chegar ao terceiro.

Por conta da reação e do futebol apresentado pelo time, Odair Hellmann classificou a derrota como uma injustiça. O treinador também lembrou os gols anulados (foram dois) e as oportunidades criadas pela equipe para sustentar sua posição de que o time deveria ter saído de campo ao menos com um empate.

"Por todo o conjunto dos 98 minutos, nós merecíamos ter empatado o jogo e nos classificado. Apesar de o Flamengo ter feito um 1º tempo bem melhor, na minha concepção, nosso 2º tempo foi muito melhor e nós produzimos, botamos a bola para a rede e fizemos quatro, mas valeu dois. E em outra o Evanilson esteve na cara do gol. E essa produção contra um time organizado, estabilizado e com um nível de qualidade que o Flamengo tem, mostra o caminho que estamos e que precisamos traçar. Temos um parâmetro alto e é esse parâmetro que devemos seguir", exaltou Odair.

Já ao analisar o início da partida, o treinador reconhece que o time ficou devendo. "Não fizemos um bom 1º tempo. Cometemos um erro em bola parada e outro de uma saída de bola nossa e isso custou caro. Quando você toma dois gols logo no início, você desestabiliza e fica arriscado a tomar mais gols. São situações que acontecem dentro de uma equipe que já está entrosada, dentro de uma equipe que já tem identidade sólida, como por exemplo o Flamengo, imagina com uma equipe que está começando o trabalho agora. Tivemos dificuldade até conseguirmos nos estabilizar no fim do 1º tempo. Antes, não conseguíamos nem fazer a construção de trás, nem alongar o jogo, situações que havíamos trabalhado. Mas essas dificuldades aconteceram muito mais pelos gols terem saído muito cedo", explicou o treinador.

Foto: Lucas Merçon

Mais lidas da semana