Mídias Sociais

Esporte

Novo mister do Flamengo fala que pretende criar dinâmicas para jogar com Pedro, BH e Gabigol

Publicado

em

 

Em sua 1ª entrevista coletiva como novo treinador do Flamengo, na tarde desta segunda-feira, 10, o técnico português, Paulo Sousa, voltou a falar da grandeza do clube, falou de reforços, e sobre a possibilidade de jogar com Pedro e Gabriel Barbosa, que, desde o ano passado, adotou o nome de Gabi na camisa, entre outros temas.

A entrevista foi aberta pelo presidente Rodolfo Landim, seguido do vice-presidente de futebol, Marcos Braz, e do diretor executivo de futebol, Bruno Spindel, os 2 últimos que concluíram as negociações para trazer o novo mister do Flamengo.

De maneira tranquila, Paulo Sousa respondeu as perguntas de jornalistas e de mídias que cobrem o clube, falou um pouco do jogo posicional, que assusta parte da torcida desde a saída do treinador espanhol, Domènec Torrent, em novembro de 2020, ressaltou que o Flamengo tem o melhor elenco da América do Sul, mas não negou a possibilidade de buscar reforços para a atual temporada.

“Amplitude pode ser dada através dos laterais, ou dos nossos extremos. Só isso já muda as dinâmicas, a ideia geral da ocupação do terreno de jogo, em termos de linhas, distâncias, profundidade. A grande diferença vai ser o protagonista que vai estar nesse mesmo espaço. Quem dá qualidade ao jogo são os protagonistas. O sistema (4-4-2, 3-5-2 etc) não é o mais importante para mim, e vamos procurar fazer [o grupo] entender. Temos jogadores inteligentes, com capacidade de fazer entender a ocupação do espaço”, falou o novo técnico.

Sobre a qualidade do elenco a eterna de jogar com Pedro e Gabi no mesmo time, Paulo Sousa incluiu também Bruno Henrique como possibilidade de jogar com os 3 na equipe titular, dizendo que já usou 3 atacantes na carreira e que pretende criar dinâmicas que permitam aos 3 atuarem juntos e fazer muito gols.

O novo comandante do Flamengo também falou sobre a necessidade de reforçar o elenco, contando que ele e a diretoria já estão avaliando possibilidades no mercado, juntamente com sua comissão técnica.

“Foram identificadas, ao meu entender, algumas posições, com campeonato [calendário] longo, seleção e a necessidade de manter níveis elevados, algumas posições que o clube já conhece, e já procuramos identificar no mercado para melhorar o elenco”, revelou o treinador português.

Sobre os Garotos do Ninho, como são chamados os meninos da base do Flamengo, que vêm se destacando na campanha do rubro-negro na Copa São Paulo de Futebol Junior, disputada em São Paulo neste início de não, Paulo Sousa afirmou que os jovens terão espaço no elenco, não apenas os que estão jogando a Copinha, mas reforçou a importância de que esse processo é de transição.

“Como eu disse e repito, a categoria de base tem que estar preparada e em condições para poder corresponder às exigências do nosso clube, que são vitórias. Torcidas e os analistas vão criticar e fazer com que o processo de crescimento desse mesmo jogador, que se não tiver preparado, vai haver muita crítica. Temos que ajudá-los para que estejam preparados para podermos integrá-los. Como podemos ajudar? Com uma boa capacidade de organização da nossa equipe, e irmos introduzindo, nesse mesmo processo, ganhando. Porque o calendário é comprido, mas esse é um clube que tem uma cultura de vitória. Então, para ser bem realizado [o processo], temos que vencer constantemente e temos que criar condições para que isso aconteça. Todos vão ser utilizados, todos vão ser precisos, todos vão ser importantes, mas têm que trabalhar e exigir de si mesmos para que, no momento em que forem chamados e a equipe necessitar, poderem ter o máximo de performance”, concluiu o técnico.

Mais lidas da semana