Mídias Sociais

Esporte

Nenê mantém confiança no Fluminense para sequência do Brasileiro

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O Fluminense fechou o primeiro turno em alto e com o sonho de brigar por uma vaga na Libertadores e até mesmo o título do Brasileiro. Só que em duas partidas do returno, o Tricolor das Laranjeiras sofreu duas derrotas, que fizeram o time descer algumas posições na tabela. Tido como um dos destaques do time, o meia Nenê vê essa oscilação como normal e acredita que o time segue forte na briga.

"Só você ver o primeiro turno: dois jogos e nós fizemos um ponto. Praticamente a mesma coisa. E com jogos totalmente distintos. Acho que faz parte, futebol é resultado. Se você perde, tem essas críticas, desconfiança. Totalmente normal, estamos acostumados. Acredito, sim, que o Fluminense tem time para estar entre os quatro primeiros, quinto, sexto... É um time para brigar pela Libertadores, com certeza", disse o jogador.

Mesmo com os tropeços, o Fluminense se mantém próximo a briga pelas primeiras posições. Para Nenê, uma sequência de vitórias é mais que suficiente para recolocar o time na briga.
"Estamos em oitavo, mas a quantos pontos do terceiro? A diferença é muito pouca. Está tudo embolado, em aberto. Está no começo do segundo turno. Claro, cada jogo é uma final. Não podemos perder pontos, mas são coisas que acontecem. Não vamos ganhar todos os jogos. Nem o time que está na primeira colocação, ganha. É a gente mostrar a cada dia, cada jogo que essas pessoas que não acreditam estão equivocadas", afirmou o meia.

O próximo compromisso do Fluminense pelo Campeonato Brasileiro será no domingo (22) diante do Internacional, em Porto Alegre. O adversário é o vice-líder da competição e também chega pressionado após duas derrotas consecutivas e também com um desgaste maior por estar disputando outras competições. Nenê acredita que isso pode ser um fator importante que jogue a favor do Fluminense.

"O fato de o Internacional estar em duas outras competições (Copa do Brasil e Libertadores) pode ser interessante para nós, já que eles têm desgaste maior e foco também em outras competições. Nosso jogo vai ser muito difícil do mesmo jeito. Eles são muito fortes no Beira Rio. Pode ser que a situação nos dê uma vantagem física e mental, mas na hora do "vamos ver" ninguém vai lembrar disso", encerrou Nenê.

Foto: Lucas Merçon

Mais lidas da semana