Mídias Sociais

Esporte

José Maria Marin é permanentemente excluído do futebol pela Fifa

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O ex-presidente da CBF, José Maria Marin foi permanentemente excluído do futebol pela Fifa. A entidade máxima do futebol comunicou sua decisão nesta segunda-feira (15) por meio de um comunicado. Ele foi considerado culpado por suborno, em um caso que já tramitava no Comitê de Ética da Fifa.

Com a decisão, José Maria Marin também foi multado em 1 milhão de francos suíços (cerca de R$ 3,8 milhões). O ex-presidente da CBF ainda pode recorrer à Câmara de Apelações da própria Fifa e, depois, ao Tribunal Arbitral do Esporte.

“A investigação sobre o senhor Marin revelou vários esquemas de suborno, em particular entre 2012 e 2015, na relação com seu papel em conceder contratos a empresas de mídia e direitos de marketing de competições da Conmebol, Concacaf e CBF”, disse o comunicado da Fifa.

Marin já havia sido banido de forma temporária anteriormente, mas a Fifa aguardava a resolução de seu processo na Justiça dos Estados Unidos para concluir seu caso junto ao Conselho de Ética. Em agosto do ano passado, ele foi condenado a quatro anos de prisão pela juíza Pamela Chen por envolvimento em esquemas de corrupção.

Marin está preso desde maio de 2015, quando uma operação durante um congresso da Fifa levou à prisão diversos dirigentes do alto escalão do futebol. Ele permaneceu em prisão domiciliar até dezembro de 2017, quando foi considerado culpado e ficou aguardando sua sentença.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Mais lidas do mês