Mídias Sociais

Esporte

Jorge Jesus sobre momento no Flamengo: "nunca vivi isso na minha carreira"

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O Flamengo confirmou o seu favoritismo e assegurou mais um título na noite da última quarta. Diante do Independiente del Valle, o Rubro-Negro sagrou-se campeão da Recopa Sul-Americana após uma vitória por 3 a 0 no Maracanã. Na ida, os dois times haviam empatado por 2 a 2. Esse já é o terceiro título da equipe na temporada. Antes eles conquistaram a Supercopa do Brasil e a Taça Guanabara, que corresponde ao primeiro turno do Campeonato Carioca.

A partida da última quarta mostrou um repertório diferente do Flamengo, um time cada vez mais completo e versátil. Dessa vez o Rubro-Negro não teve mais posse de bola que o adversário, algo pra lá de incomum para essa equipe. Só que mesmo sem a bola na maior parte do tempo, o time mostrou que continua letal. Muito por conta da expulsão de Willian Arão, o time comandado por Jorge Jesus precisou se adaptar a uma nova forma de jogar. O que não mudou foi o resultado.

Com um jogador a menos o Flamengo precisou se reorganizar em campo, conforme explicou o técnico Jorge Jesus após a partida. Mais uma vez o Mister mostrou que sabe ler a partida como poucos.

"O jogo não estava fácil. Sabíamos como o Independiente saia na fase de construção, não abdica (da bola). Queríamos pressionar a primeira e segunda bola, mas não conseguíamos. O volante deles tem 38 anos, mas tem muita qualidade. Com a expulsão do Arão, ficou pior. Já estávamos vencendo. A equipe se defendia bem, mas não conseguia se organizar para sair para o ataque, ferir o adversário. No intervalo, fiz eles verem que estávamos jogando com menos um jogador, mas se fôssemos bem posicionados isso não seria notado. Eles perceberam isso, entraram no jogo com menos um. Falamos que quando eles perdessem a bola, estariam mal posicionados. Eles arriscaram em demasia. Sabíamos que uma saída bem puxada nos daria oportunidade de fazer mais um gol. Depois, com 10 x 10, ficou mais fácil", explicou Jorge Jesus.

Após comemorar mais um título com o Flamengo, o treinador fez questão de destacar o momento ímpar que vem vivendo na carreira. "Essas decisões em 10, 15 dias, nunca tive na minha carreira desportiva. Fomos vencedores em todas. Também pelo fato de estarmos nas decisões, estamos habituados a conviver com pressão. Uma pressão que nunca será maior do que a nossa emoção", disse o treinador.

Foto: Alexandre Vidal

Mais lidas da semana