Mídias Sociais

Esporte

Jorge Jesus dá aula dentro e fora de campo após goleada sobre o Palmeiras

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O sucesso do Flamengo até aqui, vai muito além do talento de Bruno Henrique e do faro artilheiro de Gabigol. Muito do que vive hoje o Rubro-Negro passa por um personagem fora das quatro linhas, o técnico Jorge Jesus. Dentro de campo, ele fez a equipe carioca ter um domínio incontestável diante do atual campeão brasileiro. E não era qualquer adversário. Era "só" o time que ganhou dois brasileiros e foi vice de outro em três edições. Fora das quatro linhas, o português deu um show de humildade, se mantendo lúcido mesmo frente ao oba-oba vindo das arquibancadas.

Se hoje o Flamengo apresenta o melhor futebol do Brasil, isso se deve ao método de trabalho de Jorge Jesus. Mais que vitórias, ele resgatou a confiança dos jogadores e também o que há de melhor em cada um deles. Jesus traz também diariamente lições ao futebol brasileiro. Uma das mais contundentes é a de escalar o time principal nas duas competições, tanto no Brasileiro como na Libertadores. O treinador jogou por terra o discurso de que é preciso poupar para manter o rendimento. O Flamengo joga na quarta-feira e no domingo, com o mesmo time, a mesma intensidade e o mesmo padrão.

Além do futebol vistoso, o show continua também nas coletivas. Ao melhor padrão europeu, ele não deixa o sucesso momentâneo subir a cabeça. Se nas arquibancas os torcedores se autodeclaram campeões de tudo, o treinador vai na contramão e mantém os pés no chão. Ele sabe que ainda há muito chão até a 38ª rodada, e que o futebol apresentado hoje de nada valerá se o clube não for campeão ao fim da temporada.

"Foi talvez o melhor jogo desde que cheguei ao Flamengo. Equipe cada vez mais consciente do que tem que fazer. Hoje jogou com um rival muito forte que não conseguiu nos segurar, fomos forte ofensivamente, seguros defensivamente, não lembramos nenhuma oportunidade de gol do Palmeiras. Isso se deve ao bom trabalho dos jogadores, aquilo que eles acreditam e confiam. Nós ganhamos mais um jogo, nada mais", afirmou Jesus se referindo a partida contra o Palmeiras.

Outra grande lição dada por Jesus ao futebol brasileiro é a de valorizar mais o torneio nacional. "Vocês não qualificam o vosso campeonato, não é prioridade. Preferem Super Taça, Copa do Brasil... Isso na Europa vale alguma coisa, mas o que vale mesmo são os campeonatos nacionais. Esse é o meu objetivo. Não vim ao Brasil por um contrato. Se fosse por condições financeiras, nunca estaria aqui. Tem equipes que pagam três vezes mais do que ganho no Flamengo. Vim por objetivo esportivo, minha cabeça, e trabalho nesse sentido. Se vou conseguir ou não, não sei", afirmou o português.

Ainda há espaço para outra lição, dessa vez em Renato Gaúcho, que chegou a declarar que com o mesmo investimento, montaria uma seleção. Absolutamente centrado, Jesus se esquivou da armadilha dos jornalistas e não entrou em polêmica. Sabe que se colocando a frente dos demais, passará ainda que sem intenção a sensação de ser arrogante.

"Eu não quero entrar por aí. Tive uma opinião, respeito muito o treinador Gaúcho. Eu cheguei ao Brasil agora, ele tem muitos anos de Brasil, já conquistou muita coisa. Eu não conquistei nada. Não quero entrar em polêmica, quero dar satisfação aos torcedores onde trabalho. Estou concentrado nos objetivos, aquilo que o Flamengo pode alcançar: a conquista do título nacional e chegar à final da Libertadores", encerrou o treinador.

Foto: Alexandre Vidal

Mais lidas da semana