Mídias Sociais

Esporte

Fluminense perde mais um processo na Justiça movido por um ex-jogador

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Sérgio Barcellos
Já com dificuldades financeiras, o Fluminense ganhou mais uma dor de cabeça nesta semana. O Tricolor das Laranjeiras perdeu na Justiça mais um processo movido por ex-jogador do clube. O nome da vez é o volante Airton. Por conta do processo, o clube carioca terá que pagar a quantia de R$ 630.479,99.

Airton cobrou na Justiça verbas rescisórias, remuneração e férias atrasadas, FGTS, multas e honorários advocatícios. O valor acima citado ainda deverá incluir os justos judiciais do processo. A boa notícia para o Fluminense é que cabe recurso, o que permite ao clube recorrer da decisão. O processo foi movido na 66ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro.

Airton atualmente está com 30 anos e defende a camisa do Aradippou, do Chipre. O volante defendeu o Fluminense entre 2018 e 2019. Pelo Tricolor das Laranjeiras, ele disputou 43 jogos, sendo 35 como titular. O processo foi movido no mês de julho pelo advogado do jogador, Neimar Quesada, no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, no Rio de Janeiro.

Essa não é a primeira vez que o Fluminense perde um processo dessa forma. Só neste ano, o Tricolor das Laranjeiras foi alvo de ações semelhantes de outros oito jogadores. São eles: Giovanni, Kayque, Lucas, Júlio César, Claudio Aquino, Mateus Gonçalves, Mateus Norton e Alan Fialho. A estimativa é de que esses processos somados cheguem a algo em torno de R$ 8 milhões.

Foto: Lucas Merçon

 

Mais lidas da semana