Mídias Sociais

Esporte

Fluminense encara o Santa Cruz nesta quinta-feira pela Copa do Brasil

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Em boa fase na temporada, o Fluminense volta a campo nesta quinta-feira (25) para encarar novamente o Santa Cruz, pela Copa do Brasil. No jogo de ida, o Tricolor das Laranjeiras fez bem o dever de casa e venceu o adversário por 2 a 0 no Maracanã. A equipe comandada por Fernando Diniz agora busca confirmar sua classificação para a próxima fase da competição.

A vantagem conquistada na ida é bastante confortável, mas Diniz tenta evitar o clima de já ganhou para não ser surpreendido. O Fluminense pode até perder por um gol de diferença que ainda assim se classifica, mas é preciso atenção contra um adversário naturalmente muito forte em seus domínios e atuando ao lado de sua apaixonada torcida.

“O Fernando Diniz é um cara muito inteligente, estudioso. Temos tentado focar no que vamos fazer. Sabemos que a melhor maneira de ganhar o jogo é fazer tudo que estamos propostos a fazer: na defesa, no ataque, na saída de jogo, na reconstrução, atacar sem ficar exposto atrás, defender sabendo que quer atacar. Sabemos que o Santa Cruz tem força dentro de casa, jogadores velozes na frente. Sabemos que precisamos manter nossa postura, aquilo que estávamos preparados para fazer e assim vamos conseguir fazer uma boa partida”, projetou o zagueiro Nino.

Uma das principais esperanças de gols por parte do Fluminense é o atacante Pedro. O atleta voltar a jogar justamente no jogo de ida, após ter ficado quase que oito meses longe dos gramados. De qualidade técnica indiscutível, existe uma pressão para que ele esteja em campo nesta quinta, principalmente entre os titulares. Ao ser questionado sobre o assunto, o técnico Fernando Diniz se mantém sereno e afirma não ter estipulado um prazo para que Pedro volte ao time titular do Fluminense.

“Não tem prazo. Pode jogar de titular quinta, no fim de semana... Temos que dar um tempo para ele. E se sentindo à vontade já podemos começar a pensar. A estreia era para ser só contra o Goiás, e acabou sendo antecipada em duas semanas. Agora é ver como ele vai se sentindo. Sempre há uma expectativa muito alta sobre ele. Temos que diminuir o grau de ansiedade para ele poder ficar à vontade e ganhar ritmo, porque foi muito tempo de ausência”, afirmou o treinador.

Foto: Lucas Merçon


 

Mais lidas do mês