Mídias Sociais

Esporte

Fluminense consegue feito único entre os grandes do Rio durante pandemia

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Mesmo em meio a crise financeira imposta pelo coronavírus, o torcedor do Fluminense tem um bom motivo para se orgulhar. O Tricolor das Laranjeiras foi o único clube dentre os grandes do Rio até aqui que não suspendeu contratos ou demitiu funcionários em meio à pandemia.

A "solução" encontrada pela diretoria foi acertar uma redução voluntária de 15% dos vencimentos de gerentes, diretores e prestadores de serviços. A medida teve como objetivo principal preservar salários e empregos de quem ganha menos no clube. Até aqui, a estratégia vem funcionando.

A diretoria tomou uma série de medidas para tentar contornar a crise e espera com isso minimizar os efeitos causados pela Covid-19. Internamente, o clube entendia que era necessário tais reduções para evitar o corte de funcionários. Ao menos por enquanto, o Tricolor vem conseguindo manter intacto seu quadro de trabalhadores.

Mas o fato de não anunciar cortes entre funcionários não significa que o Fluminense está passando ileso pela pandemia. O Tricolor tem hoje uma dívida com jogadores e funcionários do mês de março da CLT. Estagiários ainda não receberam neste ano. No próximo dia 7 de maio, irá vencer o mês de abril. Além disso, os direitos de imagem dos atletas que tem esse benefício no contrato estão atrasados desde o ano passado.

O Fluminense não foi o único clube da Série A do Brasileirão que tomou atitude para tentar driblar a crise financeira durante a pandemia. Atlético-MG, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos, São Paulo, Sport e Vasco são exemplos de times que também buscaram medidas para enxugar os gastos.

Foto: Lucas Merçon

Mais lidas da semana