Mídias Sociais

Esporte

Flamengo vive clima de ansiedade pela conquista do título do Campeonato Brasileiro

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Após mais uma vitória no Campeonato Brasileiro o Flamengo já vive o clima de ansiedade pelo título. Na partida contra o Bahia, a torcida não se conteve e soltou o grito de "é campeão". Matematicamente a conquista ainda não foi confirmada, mas isso pode acontecer já no próximo fim de semana.

Para ser declarado campeão ainda nesta semana, a conta é simples. O Flamengo precisa vencer o duelo contra o Vasco na quarta-feira e também bater o Grêmio no próximo domingo no Rio Grande do Sul. Além de fazer a sua parte, o Rubro-Negro precisa ainda torcer para que o Palmeiras não vença o Bahia também no domingo, na Fonte Nova.

Mesmo com a vantagem de dez pontos, a comissão técnica do Flamengo quer a todo custo evitar o clima de já ganhou no clube. O discurso é de manter os pés no chão, evitando assim perder o foco das próximas partidas, mantendo a seriedade e o nível das atuações até que a conquista esteja matematicamente garantida.
Jorge Jesus precisou cumprir suspensão automática diante do Bahia e foi substituído pelo auxiliar João de Deus. Assim como Jesus, João manteve o discurso de que o time ainda não foi campeão de nada, pregando seriedade até o fim.

"Não temos pressão nenhuma porque não somos campeões de nada. Temos uma vantagem mas se não ganharmos os próximos jogos a vantagem dilui-se rapidamente. Não tem essa história de campeão. São 18 pontos em disputa e tomara que conquistemos todos. Seria sinal de título. Temos uma vantagem, mas se vacilarmos ela vai embora", afirmou João de Deus.

Gabigol comemora marcas históricas no Flamengo

Com mais um gol na conta na vitória do Flamengo sobre o Bahia, o atacante Gabigol alcançou duas marcas históricas no último domingo (10). A primeiras delas é que ele igualou Zico com o maior números de gols em uma edição do Brasileirão, com 21 bolas na rede. A outra conquista é que Gabigol passou Hernane como o maior artilheiro em uma temporada no século XXI.

Os feitos foram comemorados pelo jogador nas redes sociais. "Igualei o Zico... Realmente algo que não tenho palavras pra expressar. Um ídolo da nação, não tenho nem palavras pra descrever. Tenho 23 anos, e bater um recorde desse tamanho... Passei o Hernane também, tenho que agradecer à torcida", - comemorou o camisa 9 do Fla.

Foto: Alexandre Vidal

Mais lidas da semana