Mídias Sociais

Esporte

Flamengo ganha opções com chegadas de reforços e também poder de decisão

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O estreante Bruno Henrique foi o principal destaque do Flamengo na vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo no último final de semana. O meia saiu do banco de reservas para decidir o clássico. Com dois gols marcados na estreia, ele comandou a virada do Rubro-Negro sobre o rival, e ganhou elogios do técnico Abel Braga.

“O Bruno Henrique me deu uma opção tática muito interessante. Posso te garantir que foi o primeiro nome que pedi. Lembro do gol dele no ano passado contra o Fluminense. No primeiro ataque do Santos, ele recebeu em diagonal, matou no peito e fez o gol. Um jogador do tamanho dele, com presença de área e velocidade é sensacional. Não tem a finalização do Vitinho, mas tem faro de gol. Inclusive o árbitro pediu desculpa para ele, que é tão rápido que achou que estava impedido. Ele nem treinou com a equipe. Como ele fez dois gols, vocês estão dando moral. Ele está de parabéns, como todos estão”, afirmou Abel.

Como bem disse o treinador, a chegada de Bruno Henrique trouxe mais opções ao elenco do Flamengo, a possibilidade de mudar a cara de uma partida com uma única mexida. E foi exatamente isso que fez Abel ao promover a entrada do jogador no intervalo. O Rubro-Negro não só passou a mais volume de jogo, como também a ameaçar de fato o gol adversário.

Após a partida, Bruno Henrique falou com os jornalistas e também comemorou sua atuação diante do Botafogo. “Muito feliz de jogar bem e marcar dois gols. A camisa vai para um quadro para eu guardar de lembrança. Desde a minha chegada todos me receberam muito bem, e isso se reflete dentro de campo. O elenco tem muita qualidade, não tem nem o que falar. Os caras brincam com a bola. Eu em poucos dias já me enturmei bem”, afirmou o jogador.

Mas nem tudo foram flores. Apesar dos elogios a Bruno Henrique, Abel reclamou de algumas atuações individuais dos jogadores no clássico. “As coisas são complexas. Hoje, nós tivemos um espírito coletivo, que se sobressaiu e muito. Foi muito mais convincente do que a parte individual. Foi o jogo onde mais erramos. Erramos na saída de jogo, perdemos o domínio e sofremos gol. Isso explica alguma coisa”, afirmou o  treinador.

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo


 

Mais lidas do mês