Mídias Sociais

Esporte

Flamengo estreia no Mundial de Clubes nesta terça-feira (17) diante do Al Hilal

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Após semanas de ansiedade e muita expectativa, o Flamengo finalmente fará a sua estreia no Mundial de Clubes da Fifa nesta terça-feira (17). O Rubro-Negro está na semifinal do torneio e terá pela frente o Al Hilal, da Arábia Saudita. A partida será disputada às 14 horas (horário de Brasília) no Khalifa International. Quem vencer, pega na grande final o vencedor do duelo entre o Liverpool, da Inglaterra e o Monterrey, do México.

Desde que foi campeão da Libertadores, o técnico Jorge Jesus imediatamente virou a chave para o Mundial de Clubes. O treinador sempre tratou de valorizar o torneio, lembrando que esse será o desafio mais difícil enfrentado por ele e o Flamengo na temporada. Na coletiva de imprensa já no Catar, o discurso não foi diferente.

"Esse Mundial de Clubes cada vez terá mais importância na história de quem ganhar. Cada vez será mais difícil. Antigamente era um jogo, agora não é assim, e em dois anos será com 24 clubes. Será cada vez mais difícil. Os clubes da Europa hoje olham de maneira diferente. Até por ser no meio da temporada. Mas com o nível de competição será cada vez mais um título mais difícil e mais importante para os clubes", destacou Jesus.

O treinador falou também sobre a pressão que existe sobre ele e o elenco. O Flamengo vem sendo apontado como amplo favorito diante do Al Hilal. "É um ano de pressão, mas muito mais de satisfação. E é isso que vamos tentar passar no nosso jogo, um prazer, uma alegria, um grande espetáculo para tentar ganhar. Essa pressão é sinônimo do sucesso. Quem não quer? Quero viver toda minha vida com essa pressão", afirmou Jorge Jesus.

Muito se falou também nas últimas semanas sobre a forma de jogar da equipe carioca. Jesus garantiu que irá manter o DNA ofensivo, sem abrir mão de suas características.

"Não vamos mudar a maneira de jogar pelo fato de estar numa semifinal ou final. Seria dar um passo atrás. Queremos cada vez mais valorizar o nosso jogo e esperamos que possa entrar. Às vezes não entra por mérito defensivo do adversário. O jogo é estratégia. As estratégias de jogo são esperadas, mas a ideia não. A forma de atacar e defender será igual. É fundamental saber correr dentro de campo. É uma das coisas que buscamos na nossa equipe", encerrou o treinador.

Foto: Alexandre Vidal

Mais lidas da semana