Mídias Sociais

Esporte

Flamengo encara duelo contra o Internacional para definir semifinalista da Libertadores

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Vivendo o seu melhor momento na temporada, o Flamengo decide nesta quarta-feira (28) com o Internacional (RS) uma vaga na semifinal da Copa Libertadores da América. Após vencer por 2 a 0 no Maracanã, o Rubro-Negro tenta confirmar a classificação no Beira-Rio podendo até perder por um gol de diferença que ainda assim se garante na próxima fase. A equipe carioca pode avançar até mesmo em caso de derrota por dois gols de diferença, desde que balance as redes ao menos uma vez na casa do adversário.

O cenário é extremamente favorável ao Flamengo. A vitória por 2 a 0 no Maracanã dá bastante tranquilidade para o time administrar a vantagem na volta. Como não sofreu gols em casa, se marcar no Beira-Rio, o Rubro-Negro obriga o Inter a ter que vencer por 4 a 1. Considerando o fato de que a equipe carioca tem um dos ataques mais positivos entre os times brasileiros, não é exagero afirmar que o Fla é favorito para sair de campo com a classificação.

O Flamengo não poderá contar com Willian Arão, que está suspenso. E é exatamente neste setor que está a principal dúvida do Rubro-Negro para a partida. Jorge Jesus ainda não definiu quem irá assumir a posição no meio-campo. Piris da Motta é o principal cotado para a vaga de Arão. O jogador teve boa atuação diante do Ceará no último final de semana e chega com moral.

Outro que pode pintar no time é Cuéllar. O volante chegou a ser afastado pela diretoria após ter pedido para não embarcar para o jogo contra o Ceará, mas foi reintegrado ao elenco na última segunda-feira (26). O colombiano embarcou para o Rio Grande do Sul, mas ainda não se sabe se ele será utilizado por Jorge Jesus, que chegou a criticar a postura do jogador em coletiva de imprensa no último domingo.

Com a exceção de Arão, o Flamengo irá a campo com o que tem de melhor. O Rubro-Negro tem em Bruno Henrique sua principal esperança de gols para confirmar a classificação para a semifinal, algo que não acontece há 35 anos.

Foto: Alexandre Vidal

Mais lidas da semana