Mídias Sociais

Esporte

Flamengo divulga balanço recorde após temporada de ouro em 2019

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

A temporada de ouro vivida pelo Flamengo em 2019 teve grandes reflexos não só no campo, mas também no setor financeiro. Nesta terça-feira (31), o Rubro-Negro divulgou o seu balanço da temporada passada com uma receita bruta de R$ 950 milhões, um recorde. A quantia serviu para impulsionar ainda mais o clube, que já começou 2020 investindo novamente na contratação de reforços.

O Flamengo vem ampliando sua arrecadação ano a ano. Em 2018, o Rubro-Negro chegou a ter o maior faturamento entre os clubes brasileiros, com mais de R$ 650 milhões. De 2018 para 2019, ainda houve um aumento de 57% na arrecadação. Isso porque o clube conseguiu lucrar bastante com a venda de atletas.

De 2018 para 2019 foram arrecadados R$ 294 milhões com a venda de jogadores (deste montante o Flamengo ainda precisa receber R$ 49 milhões. Entre os mais lucrativos estão Lucas Paquetá e Léo Duarte, ambos vendidos ao Milan, por R$ 150 milhões e R$ 41,8 milhões, respectivamente.
Com toda a quantia em caixa, o Flamengo conseguiu investir pesado na contratação de reforços em 2019 e trouxe jogadores como Gabigol, Bruno Henrique, Arrascaeta, Rodrigo Caio, dentre outros. Todos eles foram fundamentais para as conquistas do Campeonato Brasileiro e da Libertadores, que impulsionaram ainda mais as finanças do clube.

Outro fator importante e que impulsionou as finanças do clube em 2019 foi a renda com bilheteria. De acordo com o balanço, o Fla arrecadou R$ 109 milhões com a venda de ingressos na temporada passada. O sócio-torcedor também injetou R% 61 milhões. Soma-se a isso as premiações pelo título do Brasileiro e da Libertadores, R$ 148 milhões. Nas mídias digitais o clube faturou R$ 120 milhões. Faltou incluir ainda as cotas de patrocínio e publicidade, que juntos somam R$ 78 milhões.

Agora em 2020, o Fla seguiu aproveitando o lucro e trouxe mais reforços como Michael, Pedro, Thiago Maia, Gustavo Henrique e Pedro Rocha. A quantia ajudou também na compra dos direitos econômicos de Gabigol. Atualmente, o Rubro-Negro decretou férias coletivas por conta do coronavírus e aguarda uma definição das autoridades de saúde para retomar suas atividades.

Foto: Alexandre Vidal

 

Mais lidas da semana