Mídias Sociais

Esporte

Dirigente do Flamengo fala sobre posicionamento do clube em relação ao Campeonato Carioca

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O Flamengo foi um dos primeiros clubes a voltar a treinar e é um dos que tem liderado o movimento pedindo a volta do Campeonato Carioca. A atitude chegou a ser questionada por outras equipes, principalmente por conta da pandemia do coronavírus. Muitos consideram que o Rubro-Negro vem forçando a barra pela retomada dos jogos. Diante de toda a repercussão sobre o assunto, o vice-presidente de futebol, Marcos Braz, concedeu entrevista coletiva nesta semana para reforçar o posicionamento do Flamengo sobre a volta do futebol.

"Evidente que o cenário que estamos hoje não é o que gostaríamos. A pandemia é uma doença nova, os médicos estão aprendendo, e estamos fazendo um monte de adequação. Isso não deixaria de passar pelo retorno do futebol, pelos questionamentos. Estamos em uma sequência de bons treinamentos, mas não vejo muito problema, não. É o que se tem. O Flamengo não pode ficar na inércia de parar tudo para ver o que vai acontecer", explicou Braz.

Questionado por jornalistas, Braz falou também sobre o posicionamento de Fluminense e Botafogo, dois clubes que se posicionaram de forma contrária a retomada do Campeonato Carioca agora em junho.

"O Flamengo tem a posição dele, a maneira de pensar e de agir. Sobre Botafogo e Fluminense, tem que perguntar para o vice-presidente de lá. A única coisa que eu acho é que no dia que paramos por segurança e contribuição da sociedade, no outro dia estávamos pensando em saber como voltaríamos. O que não quer dizer que seríamos irresponsáveis. Fluminense e Botafogo não querem entrar em campo. Respeito, mas lamento. Seguro mesmo 100%, só quando tiver a vacina ou um remédio", disse Marcos Braz.

O dirigente também reforçou o desejo de conquistar o Campeonato Carioca, deixando claro que não acredita que o campeonato ficará manchado por conta da pandemia.

"Quero muito ser campeão estadual. Se daqui a dez anos, vinte anos, fossemos discutir que o campeonato demorou mais um pouquinho por causa do coronavírus, o importante é ser campeão e com todos seguros. Temos que acabar o campeonato de maneira segura e dentro do campo. Se for de maneira segura, não tem mancha, não. O momento é turbulento, mas vai passar", encerrou o dirigente.

Foto: Alexandre Vidal

Mais lidas da semana