Mídias Sociais

Esporte

Diretoria do Vasco emite nota para esclarecer cortes de funcionários

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O Vasco emitiu uma nota oficial na noite da última segunda-feira (11) para se posicionar sobre o corte de funcionários. No mesmo dia, a diretoria anunciou a demissão de mais de 50 colaboradores. A justificativa foram os impactos e prejuízos causados pela pandemia do coronavírus aos cofres do clube.

Antes das demissões, a diretoria chegou a suspender contratos de parte de seus funcionários apoiada na Medida Provisória Nº 936, publicada em 1º de abril de 2020. Com essa suspensão, os colaboradores afetados tiveram seus vínculos suspensos entre maio e julho.

Só que a suspensão não foi suficiente para cobrir os prejuízos, o que acabou fazendo com que a diretoria tomasse uma atitude mais drástica, conforme explicado na nota.

"O Club de Regatas Vasco da Gama comunica que, em face dos desafios econômicos agravados com a crise do novo coronavírus, precisou readequar o seu quadro de colaboradores. Em um primeiro momento, no intuito de salvaguardar empregos, a Diretoria Administrativa optou por reduzir os vencimentos de alguns funcionários e suspender temporariamente o contrato de trabalho de outros, com base na Medida Provisória 936/2020, publicada no dia 1/04/2020. Lamentavelmente, diante das circunstâncias, foi preciso tomar medidas mais duras", dizia parte da nota.

Em outro trecho, o clube explica como serão feitos os pagamento dos débitos. "Aos funcionários desligados nesta segunda-feira (11/05), foi oferecido, sem exceção, um acordo para parcelamento de débitos em atraso, com pagamento da primeira parcela no ato. Também pelo acordo, fica estipulado que o Clube terá de arcar com multa de 50% em caso de inadimplência do pagamento da parcela, devendo haver uma tolerância de 30 (trinta) dias após o vencimento para aplicação da multa. O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM CLUBES, FEDERAÇÕES E CONFEDERAÇÕES ESPORTIVAS E ATLETAS PROFISSIONAIS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO acompanhou todo o processo. A decisão da Diretoria Administrativa foi tomada considerando as implicações orçamentárias com a crescente queda de receitas, aliada ao cenário extremamente desafiador dos próximos meses em todos os âmbitos. Tais medidas não seriam adotadas não fossem no intuito de assegurar a sobrevivência financeira do Clube", explicou a direção.

Foto: Rafael Ribeiro

Mais lidas da semana