Mídias Sociais

Esporte

Diretoria do Flamengo aperta o cerco a faz reuniões com o elenco após derrota para o Ceará

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Em queda livre no cenário pós-Copa do Mundo, o Flamengo vive um momento de grande pressão na temporada. Após a surpreendente derrota para o Ceará na rodada passada em pleno Maracanã, a diretoria do clube prometeu providências para evitar que resultados como esse voltem a se repetir. A idéia é se aproximar mais do elenco, a fim de detectar o motivo da oscilação da equipe nos últimos jogos.

O vice-presidente de futebol Ricardo Lomba chegou a participar de reuniões com a comissão técnica para debater o assunto. “Fizemos algumas reuniões. Houve a nossa conversa (Lomba, com o diretor geral Bruno Spindel e o diretor de futebol Carlos Noval), depois eles ainda conversaram com os jogadores, mas eu não participei. Amanhã de manhã teremos outra reunião. Quero ver a percepção dos atletas. Vamos nos reunir para ver onde vamos chegar. A reunião é para entender o que está acontecendo e tomar providências”, afirmou Lomba.

Ainda não se sabe ao certo quais as providências que serão tomadas pela diretoria. Uma delas, Lomba já garantiu. Não irá afastar o treinador Maurício Barbieri, que vem tendo o seu trabalho contestado pela torcida e parte da imprensa. Barbieri foi bastante criticado pela escalação de Pará na última partida, tendo inclusive justificado sua escolha em coletiva de imprensa, onde afirmou que precisava dar um descanso a Rodinei por conta da sequência de jogos.

Nesta quarta-feira, o Flamengo terá um confronto de extrema importância na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. O Rubro-Negro vai encarar o vice-líder Internacional, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, às 21h45. Trata-se de um confronto direto pela segunda posição, com a possibilidade de se aproximar do líder São Paulo em caso de vitória.

Para o duelo diante do Internacional o Flamengo não poderá contar com o zagueiro Réver. Como o atleta está emprestado pelo Colorado, o Rubro-Negro teria que pagar a multa de R$ 1 milhão prevista em contrato para colocá-lo em campo. O clube carioca optou por não utilizar o defensor e por isso ele sequer foi relacionado.

Foto: Gilvan de Souza


 

Mais lidas do mês