Mídias Sociais

Esporte

Decisão do conselho jurídico pode mudar os rumos da eleição para presidente no Flamengo

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O clima nos bastidores do Flamengo está fervendo nos últimos dias. Por unanimidade, a comissão jurídica do clube vetou a candidatura de Ricardo Lomba para concorrer ao cargo de presidente na eleição de dezembro. A alegação do conselho é que o atual vice de futebol não pode participar do pleito enquanto não se desvincular da função pública na Receita Federal.

A decisão provoca um racha nos bastidores do clube. De um lado o conselho jurídico tentar barrar a candidatura de Lomba. Do outro, o candidato se defende das acusações alegando que a mesma é motivada por interesses políticos.

“Cumpri todos os requisitos estabelecidos no estatuto, todas as regras para a candidatura. Agora, sobre o meu trabalho, agradeço a preocupação, mas, do meu trabalho deixa que eu cuido”, respondeu Lomba em entrevista ao Globoesporte.com. O candidato já deixou claro que não pretende abandonar o cargo na Receita Federal para concorrer ao pleito.

Mesmo com a votação da comissão jurídica, o caso ainda será novamente analisado pela Comissão Eleitoral, que tem até o dia 20 para decidir sobre a impugnação ou não da candidatura de Ricardo Lomba. Ele encabeça a “Chapa Azul- Avança Mais”, que é apoiada pelo atual presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello.

Apesar da administração consistente, Eduardo Bandeira de Mello não conta com o apoio da maioria dos grupos políticos do Flamengo. Nos bastidores, a maioria deles está apoiando a oposição nas eleições deste ano.

Se fora das quatro linhas o clima anda quente, dentro de campo o Flamengo vive dias mais tranqüilos no Campeonato Brasileiro. Desde a chegada de Dorival Junior, o Rubro-Negro reencontrou o bom futebol apresentado no primeiro turno e voltou a sonhar com o título da competição. A diferença para o líder Palmeiras é de cinco pontos e os dois clubes ainda terão um confronto direto no Rio de Janeiro na próxima semana.

Foto: Gilvan de Souza

 


 

Mais lidas do mês