Mídias Sociais

Esporte

Clássico sem torcida gera grande prejuízo financeiro ao Fluminense

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O coronavírus está girando impactos em diversas areas e agora chegou ao Fluminense. Por conta da contaminação em massa do vírus, foi determinado que os jogos do último fim de semana fossem realizados com os portões fechados, ou seja, sem a presença de torcedores. A medida causou prejuízos financeiros ao Tricolor das Laranjeiras, que não pôde contar com a renda da bilheteria. O Vasco também sofreu com a decisão.

De acordo com o borderô divulgado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), o custo do clássico entre Fluminense e Vasco teve um custo total de R$ 235.589,42. Como a partida foi realizada com portões fechados, esse valor virou um saldo negativo. Inicialmente o valor seria dividido entre os clubes, só que não foi isso que aconteceu.

Ainda segundo o borderô, o Fluminense arcou com 207.966,28 das despesas, isto é, 88% do valor. A disparidade tem uma explicação: o Maracanã. Com a decisão de realizar a partida com portões fechados, o Vasco tentou levar o confronto para São Januário. O Fluminense não concordou com essa possibilidade e, em contrapartida, aceitou pagar uma fatia maior nos custos. Cabe lembrar que o mandante era o Cruz-Maltino.

Desportivamente falando, a decisão de manter o jogo no Maracanã pode ter ajudado o Fluminense. Isso porque o time venceu a partida por 2 a 0. Na teoria, jogar em São Januário seria muito mais complicado para o time das Laranjeiras. A contrapartida é que, se dentro de campo a "manobra" deu certo, fora das quatro linhas ela significou um grande prejuízo ao já debilitado cobre do clube.

Foto: Lucas Merçon

Mais lidas da semana