Mídias Sociais

Esporte

Ceni volta a ser questionado no Flamengo após derrota para o Athlético-PR

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

A rodada deste fim de semana não foi nada positiva para o Flamengo. Além da derrota diante do Athlético-PR na Arena da Baixada, o Rubro-Negro foi o Internacional vencer o Grêmio e ampliar sua vantagem na ponta. A expectativa era de que o Rubro-Negro conquistasse a sua terceira vitória consecutiva e assim mantivesse a distância para o líder, só que o tropeço acabou por deixar o time mais longe do título.

Diante do Athlético-PR, o Flamengo até teve certo domínio territorial na partida, mas sem conseguir de fato ameaçar o rival. Apesar do maior volume de jogo, o Rubro-Negro não conseguiu ser agressivo e acabou penalizado com uma derrota dura a essa altura da competição. Antes de entrar em campo, a rodada se mostrava como positiva, com o tropeço do São Paulo diante do Coritiba. Só que no decorrer de domingo, o tropeço na Arena da Baixada e a vitória do Inter deram um banho de água fria nas pretensões dos cariocas. A distância para o líder agora é de sete pontos. Cabe lembrar também que o Fla tem um jogo a menos com relação ao Colorado.

"O Flamengo tenta sempre que tem a chance, nem sempre consegue. Conseguimos vencer o Goiás, o Palmeiras... Com uma vitória hoje estaríamos bem colocados para a disputa futura. Continuamos sete pontos atrás do Inter. Temos esse jogo atrasado contra o Grêmio, e vamos poder fazer uma análise melhor quando tivermos igualado o número de partidas. Vamos saber a distância real e as chances. Ainda temos confrontos com Inter. Confronto está aberto. Vamos trabalhar em busca de chegar contra o Inter com chances de igualar e na última rodada, contra o São Paulo, tentar buscar o título.

Assim como já havia acontecido em outras partidas, o técnico Rogério Ceni voltou a ser questionado por suas decisões. Contra o Athlético-PR, ele foi criticado pelas substituições que fez no decorrer da partida, em uma delas ao tirar Gabigol mesmo precisando vencer a partida e na sequência ter colado Muniz, outro atacante. Vitinho e Gérson não fizeram um bom jogo e foram mantidos. Outra crítica foi o fato de ter sacado Arrascaeta, prejudicando assim o setor de criação do time. Ceni também vem sendo muito cobrado por não escalar Pedro e Gabigol juntos. Ele voltou a ser questionado sobre isso na coletiva.

Os dois jogam na mesma posição porque é de área. O problema é que... Pedro e Gabriel posso colocar os dois juntos, mas não tenho a recomposição. O jogo é em duas partes. Atacando e na recomposição. Os dois se esforçam, mas não são marcadores. Muniz chega na área, tem o jogo aéreo, mas também consegue fazer um lado do campo, para minimizarmos também a chance de sofrer gols. Essa é a maior dificuldade. Gabriel e Pedro não fazem lado. O Muniz consegue fazer a recomposição lateral", justificou o treinador.

Por conta dos resultados e principalmente as escolhas de Ceni, a diretoria do Flamengo já trabalha com a possibilidade de buscar um novo treinador para assumir a equipe na próxima temporada.

Foto: Alexandre Vidal

 

Mais lidas da semana