Mídias Sociais

Esporte

Ceni comenta vitória sobre o Palmeiras que recoloca o Flamengo na briga pelo título

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O Flamengo chegou a sua segunda vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro ao bater o Palmeiras por 2 a 0 na noite da última quarta no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Os três pontos conquistados contra um adversário na tabela deram moral ao Rubro-Negro, que voltou com tudo à briga pelo título. A diferença para o líder Internacional agora é de quatro pontos com um jogo a menos.

Contra o Palmeiras, o Flamengo fez o melhor primeiro tempo da era Rogério Ceni. O Rubro-Negro dominou o rival e teve o controle da partida na maior parte do tempo. Ainda assim, o gol só foi sair nos minutos finais, após uma trapalhada da defesa do Palmeiras e gol contra de Luan.

Na etapa final, o Palmeiras equilibrou as ações e foi melhor em alguns momentos. Só que apesar do volume de jogo, o Alviverde praticamente não levou perigo ao gol de Hugo. Já perto do fim, o Flamengo conseguiu o segundo com Pepê e deu números finais a partida.

"Sempre estamos num processo de evolução, de construir algo mais sólido a cada jogo. Somando os dois tempos, o time brigou. Além do talento. Não lembro quando o time começou com seis jogadores altamente técnicos como hoje. Foi um prêmio pela ousadia. Não é uma coisa que acontece do dia para a noite", disse Rogério Ceni logo após a partida.
Essa foi também a primeira vitória do Flamengo contra um dos seis primeiros colocados no Campeonato Brasileiro.

"Não lembro se peguei outro time no G-6. O Flamengo estava com dificuldades, mas foi importante. Mostra para a gente que é possível enfrentar esses times. Palmeiras veio com a força máxima, está na final da Libertadores e da Copa do Brasil. Ainda temos mais três jogos contra esses times de cima: Internacional, São Paulo e Grêmio. Faltam mais oito ainda", disse o treinador.

O treinador falou também sobre a mudança de postura dos jogadores em um momento chave da competição.

"Acho que nós criávamos chances de gol, mas não conseguíamos fazer. Melhoramos contra o Goiás, mas não foi um jogo fora de série. O time entendeu que, além do talento, é preciso se esforçar mais. Os caras compram a ideia da gente. O mais importante é que esse espírito permaneça até o fim do campeonato", encerrou Ceni.

Foto: Alexandre Vidal

 

Mais lidas da semana