Mídias Sociais

Esporte

Botafogo não consegue anulação da partida contra o Palmeiras

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou na manhã desta terça-feira (18) o pedido de impugnação da partida entre Botafogo e Palmeiras. O Tribunal decidiu de forma unânime pela manutenção do resultado conquistado em campo, que apontou vitória do Alviverde por 1 a 0. Todos os nove votos realizados na audiência foram contra a anulação.

O Botafogo entrou com o pedido de impugnação do resultado da partida alegando uma utilização errada do VAR (árbitro de vídeo). A equipe carioca entendia que o árbitro Paulo Roberto teria dado o reinício do jogo e logo após voltado atrás em sua decisão para marcar uma penalidade a favor do Palmeiras com o auxílio do VAR, o que seria contra a regra.

Em seu depoimento, o árbitro negou que tenha dado o reinício da partida. O áudio da conversa entre Paulo Roberto e o árbitro de vídeo Adriano Milczviski foi apresentado pela CBF e teve papel importante no julgamento. O braço erguido que aparece nas imagens do árbitro seria, segundo ele, para indicar tiro livre indireto.

“Segura, segura, Paulo. Não inicia. Aguarda, aguarda, aguarda”, disse o árbitro de vídeo Adriano Milczviski no áudio apresentado pela CBF. O árbitro de campo então responde: “Ok, ok, ok, mas fala antes”, disse Paulo após paralisar a partida.

“Como o Botafogo cobra rápido (o tiro livre indireto), porém era situação de cartão amarelo, e eu não tinha autorizado, eu já paraliso a cobrança, porque pela regra não tinha utilizado o apito”, disse o árbitro de campo Paulo Roberto. Ele ainda fala na sequência sobre o braço levantado: “Aquilo ali é só uma sinalização, porque toda simulação é tiro livre indireto. No caso de tiro livre indireto, tenho que levantar o braço para demonstrar que é cobrança que tem que ser efetuada em dois lances”, explicou.

Votaram contra a anulação o relator Decio Neuhaus, o vice-presidente do STJD Otávio Noronha, o vice-presidente administrativo Ronaldo Piacente, os auditores João Bosco Luz, José Perdiz, Mauro Marcelo de Lima e Silva, Arlete Mesquita, Antônio Vanderler e o presidente do STJD Paulo César Salomão Filho.

Com o resultado final, o Palmeiras teve os três pontos conquistados em campo somados a classificação geral. O Alviverde agora lidera o Campeonato Brasileiro com 25 pontos, enquanto que o Alvinegro se manteve em sétimo, com 15. A equipe carioca só poderá recorrer da decisão no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), mas o advogado do clube revelou que os próximos passos serão discutidos internamente.

Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Mais lidas da semana