Mídias Sociais

Esporte

Botafogo estuda entrar com pedido na CBF para pedir anulação da partida contra o Palmeiras

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Inconformado com a utilização do VAR no duelo contra o Palmeiras, o departamento jurídico do Botafogo quer entrar junto a CBF com um pedido de anulação da partida. A alegação do Alvinegro é que o árbitro de vídeo foi utilizado de forma indevida e acabou influenciando diretamente no resultado da partida.

O Botafogo se baseia na regra 5 da FIFA e o protocolo 8.12 do VAR alegando que a decisão do árbitro não pode ser alterada após o reinício da partida. A decisão de pedir a anulação chegou a ser publicada em uma rede social do Alvinegro. O clube entende que jogo já havia sido reiniciado quando Gatito dá a saída de bola.

Envolvido diretamente no lance que gerou toda a polêmica na partida, o zagueiro Gabriel comentou o lance e chegou a admitir o toque em Derverson, mas detonou a marcação do pênalti. “Foi vergonhoso. Pode ver que nem vejo o Deyverson, fui dar a passada. Acertei mesmo o pé dele, mas ai ele (juiz) vai olhar no VAR em câmera lenta para ver o que aconteceu. O futebol está acabando”, esbravejou o defensor.

Gabriel ainda complementou: “não pode encostar mais que tudo ele quer chamar o VAR. Não tem convicção do que está fazendo.  O VAR vai ser muito bem vindo se souber ser usado. Não adianta ver qualquer lance em câmera lenta, cada jogo vai ter que marcar cinco pênaltis. Futebol é contato, não tem como. Vou deixar o cara livre? Não adianta. Vergonhoso. E muito arrogante, não dava para conversar com ele. Ameaçou expulsar o Gilson desde o primeiro tempo”, Gabriel.

Foto: Vitor Silva

 

Mais lidas da semana