Mídias Sociais

Esporte

Barroca busca sua primeira vitória no Botafogo para ganhar fôlego contra o rebaixamento

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Na lanterna do Campeonato Brasileiro, o Botafogo busca se reabilitar na competição e ganhar fôlego na luta contra o rebaixamento. Neste sábado, o Alvinegro irá visitar o Coritiba, às 21 horas, no Couto Pereira. O adversário também não vive um bom momento no torneio e também figura no grupo dos quatro últimos.

Recém chegado ao Botafogo, o técnico Eduardo Barroca tenta a todo custo recuperar o bom futebol dos jogadores. Desde a sua volta, o time já fez três partidas, mas ele só fez a sua estreia no sábado passado, na derrota diante do Internacional. Barroca sabe que a missão não é nada fácil, mas promete todo o esforço possível para tirar o Botafogo dessa situação.

"A gente vai precisar muito de coragem, de personalidade para arriscar, de comprometimento com a instituição. Todo mundo precisa entregar tudo para a instituição. Se eu perceber que alguém não está, é minha obrigação agir. Estou dando o maior exemplo, estou com o pulmão comprometido, com a saúde fragilizada, e estou dando tudo pelo Botafogo", explicou o treinador lembrando que foi infectado pela Covid-19 recentemente e que ainda está debilitado.

Barroca ainda complementou: "Desde que voltei de Salvador eu ainda não fui na minha casa, e eu moro a 500 metros do Nilton Santos. Vou do hotel para o clube e do clube para o hotel. Estou com receio por conta da minha família, mas não tem nada mais importante do que manter o Botafogo na Série A", afirmou.

O Botafogo perdeu as últimas sete partidas do Brasileirão e não vence desde a 15ª rodada. A sequência fez o time despencar até a lanterna da competição.

"O jogo contra o Coritiba é uma final de Copa do Mundo. É um adversário direto, chance de ganhar duas posições. E para interromper essa sequência, para que a confiança volte e o jogador não entre em campo com esse peso. Não estou permitindo que a gente faça planejamento a médio prazo, pontuação, nada disso. O foco é no trabalho dia após dia. Agora, o foco total é no Coritiba. E será assim até o final. Qualquer coisa que a gente projete não é real, precisamos viver o presente e encontrar soluções rápido", encerrou o treinador.

Foto: Vitor Silva

Mais lidas da semana