Mídias Sociais

Esporte

Bandeira dá declaração polêmica contra atual diretoria do Flamengo

Publicado

em

 

Ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello fez duras críticas a atual diretoria do clube. Em entrevista a ESPN, ele não mediu palavras ao comentar o trágico incêndio no Ninho do Urubu. Bandeira tem muito prestígio junta a torcida e é apontado por muitos como o grande responsável pela restruturação financeira do Flamengo. Em contrapartida, também é conhecido por não ter papas na língua.

Bandeira é um dos investigados no trágico incêndio. Ele foi indiciado no inquérito enviado ao Ministério Público sobre o caso. Bandeira deixou o Flamengo em dezembro de 2018, sendo substituído por Rodolfo Landim. A tragédia aconteceu em fevereiro de 2019. Na entrevista, o ex-presidente dá a entender não ter participação no ocorrido e chega inclusive a atacar a atual gestão do clube.

"Se eu ainda fosse presidente, tenho quase certeza que não teria acontecido o incêndio. Fiquei lá seis anos e não aconteceu nada. O que aconteceu ali, eu já não estava mais lá, e sinceramente não sei qual foi a causa. Mas espero que o MP chegue à verdade. Porque é muito desagradável se ter inocentes sendo acusados de maneira totalmente injusta. Um deles sou eu", disse Bandeira.

Bandeira também acredita que a atual gestão não agiu corretamente na negociação com as famílias. Até os dias atuais o clube não chegou a um acordo com a família das vítimas sobre a indenização. "Nada se compara ao sofrimento dos pais e familiares dos meninos ao perder uma criança naquela situação. Na história do Flamengo não tem nada mais triste, nada mais vergonhoso e mais trágico. Acho que quem está junto com as famílias já deveria ter resolvido isso. O Flamengo teve a chance de resolver logo no início, com a defensoria e o MP. Mas eu não estava mais lá, não posso fazer nada", encerrou Bandeira.

Foto: Gilvan de Souza

Mais lidas da semana