Mídias Sociais

Esporte

Atletas de Macaé falam sobre a conquista de espaço das mulheres no esporte

Sérgio Barcellos

Publicado

em

Nesta quarta-feira, dia 8, comemora-se o Dia Internacional da Mulher. Cada vez mais ativas no mercado de trabalho, as mulheres estão conquistando o seu espaço também nos esportes. São inúmeros os exemplos de sucesso nas mais variadas modalidades. Muitas delas estão quebrando paradigmas e preconceitos, com a Marta, eleita a melhor jogadora de futebol do mundo por cinco anos consecutivos em um esporte que era rotulado como “para homens”. E esse é só um dos exemplos.

Atualmente, as mulheres marcam presença na maioria dos esportes. Temos ligas femininas no futebol, vôlei, basquete, e tantas outras modalidades. E se no mundo afora e no Brasil isso já é, Macaé não fica atrás. Aqui na Princesinha do Atlântico são inúmeros os exemplos de mulheres batalhadoras e que buscam o seu espaço. A atleta Maria Aparecida Pinto foi uma das primeiras a levar o nome de Macaé aos lugares mais altos dos pódios no atletismo. Ela por anos esteve entre as melhores atletas do país em sua faixa-etária, acumulando diversos títulos na carreira.

Assim como Aparecida, várias outras atletas vão trilhando um caminho de sucesso no esporte macaense. Um dos exemplos é Leiliane Alves. Recentemente ela conquistou o título na categoria peso absoluto do Campeonato Mundial da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Profissional (CBJJP). Ela está se preparando para disputar um evento chamado Copa Kyra Grace no dia 24 deste mês, voltado apenas para o público feminino. Na sequência ela espera lutar o Brasileiro em São Paulo, onde irá buscar o bicampeonato brasileiro.

“Acho que a participação das mulheres no esporte melhorou muito. Antes não abriam as portas dos eventos para participação feminina. O envolvimento das mulheres com o esporte vem crescendo a cada. Acredito que daqui há alguns anos vamos ser realmente conhecidas com igualdade de condições. Hoje ainda há um pouco de diferença nas premiações, mas como a categoria vem evoluindo cada vez mais, acredito que seja questão de tempo para igualarmos isso”, afirmou Leiliane.

E as mulheres vão conquistando seu espaço não importa a idade. A macaense Bhruna Neves é um exemplo disso. Com 16 anos atualmente, ela já é vice-campeã estadual carioca e campeã macaense de surf. Está sempre competindo representando Macaé e faturando os lugares mais altos do pódio nos eventos.

“Acho muito legal o crescimento do surf feminino. Fico feliz de ter uma representante da nossa categoria no circuito mundial feminino, que é a Silvana Lima. Como representante de Macaé no surf feminino, tenho visto o esporte crescer entre as meninas na cidade, com várias delas participando de competições e isso é motivo de muito orgulho”, encerrou Brhuna Neves.

Fotos: Bruno Campos e divulgação 

 

Mais lidas do mês