Mídias Sociais

Esporte

Após se aproximar do Inter, Flamengo mira duelo contra o Bragantino

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

O sonho do título está mais vivo do que nunca no Flamengo. Após vencer o clássico diante do Vasco, o Rubro-Negro chegou aos 64 pontos e ainda conseguiu diminuir a diferença para o líder Internacional, que ficou apenas no empate com o Athlético-PR na Arena da Baixada. Atualmente apenas dois pontos separam as duas equipes na tabela de classificação.

Com a vitória e o tropeço do Internacional, o Flamengo voltou a depender apenas de suas próprias forças para ser novamente campeão do Brasileiro. Isso porque mesmo atrás, o Rubro-Negro ainda irá encarar o Inter na competição. Por se tratar de um confronto direto e considerando a diferença entre os dois times na tabela atualmente, uma vitória contra o Colorado faria o time carioca ultrapassar o rival e assumir a tão sonhada liderança.

Apesar da vitória e de encostar no líder, o técnico Rogério Ceni quer conter a euforia no clube. O treinador admite que as possibilidades de título aumentaram, mas lembrou que ainda existe um longo caminho até o fim da competição.

"Eu vejo cada jogo da mesma maneira, às vezes o resultado não vem, como foi com Fluminense e Ceará. Eu trabalho da mesma maneira todos os dias. Vim com o objetivo de trabalhar muito e ter oportunidade de brigar pelo título. Hoje o Flamengo se aproxima dessa briga. O caminho é longo, mas temos possibilidades", disse Rogério Ceni.

O treinador também foi questionado sobre o que teria mudado no time desde a sua chegada.

"Falar sobre antes da minha chegada é muito difícil, muito delicado, porque você tem que falar do trabalho de outro profissional. O que eu posso falar é que nós estamos jogando com uma intensidade um pouco maior nesses últimos jogo, acho que o time vem crescendo, me dá medo o terceiro jogo em três dias, porque acho estranho outra coisa: Inter e Atlético-MG, por exemplo, que estão mais próximos da gente, jogam na quarta-feira, só o Flamengo joga domingo. O Flamengo enfrentou um time que vinha de quatro dias de intervalo e vai enfrentar um time no domingo que chega com quatro dias de descanso. De descanso, não, de intervalo. E nós estamos vindo sempre com três. Semana passada foi a mesma coisa: jogamos segunda, quinta e domingo. Agora a mesma coisa. Se a rodada acaba só na quarta, por que nós não podemos estender um dia? Essas 24 horas a mais seriam muito importante para nós, para a recuperação dos jogadores. Parece que não, mas 24 horas, de três para quatro dias é uma mudança drástica na recuperação. Não sei o que acontece", disse o treinador.

Como bem lembrou Rogério, o Flamengo agora volta a campo no domingo, quando terá pela frente o duelo contra o Bragantino, às 20h30, no Estádio Nabi Abi Chedid, em São Paulo.

Foto: Alexandre Vidal

Mais lidas da semana