Mídias Sociais

Esporte

Após polemica, Guito Wagner será afastado definitivamente do Americano

Avatar

Publicado

em

 

Guito Wagner não será mais diretor do departamento cívico e cultural do Americano. Após o áudio que foi pivô da polêmica que resultou na exclusão do clube da Série B do Campeonato Carioca,  e da multa de 51 mil reais, ele segue afastado do cargo e, ao que tudo indica, de maneira definitiva.

 

O mandato da atual terminaria dentro de oito meses, mas a notícia do afastamento era previsível. Desde o vazamento do áudio, o próprio autor se afastou espontaneamente do dia a dia do clube. Não houve um anúncio do afastamento do diretor: ficou apenas entendido desse jeito.

 

“Acho que não tem como, por tudo que aconteceu, ele permanecer como diretor. O comentário dele, que não tem nenhuma influência na parte do futebol do Americano, causou um prejuízo enorme. Acredito que ele tenha essa consciência também. Fica inviável a permanência dele como diretor. Até porque, logo assim que tudo ocorreu, ele mesmo teve a consciência e se afastou do clube. O Guito não faz mais parte da diretoria do Americano”, explicou Luciano Viana, presidente do time.

 

O presidente informou também que não pretende acionar a justiça comum. Desta maneira, chega ao fim a briga do Americano acabou. A decisão não implica, no entanto, que Luciano vá se conformar. Ele anunciou que vai processar Junior Cardozo, mandatário do Itaboraí, por causa de um comentário nas redes sociais.

 

“A gente teve um prejuízo incalculável. Apesar de que, hoje, a gente chegue à conclusão de que, não fosse isso, teria sido outra coisa. Como bem disse o presidente Junior Cardozo, que acabou botando a federação em uma situação delicada e até o próprio julgamento que foi feito. Ele botou nas redes sociais que ‘no campo e no tapetão, ninguém ganha do Azulão’. Ele fez uma comparação com o grande Eurico Miranda. A gente vê que, na verdade, a manipulação sempre existiu desde o início do campeonato através do Itaboraí. Todos os clubes reclamavam que tinham sido prejudicados”, finalizou.

Flávia Martins

Mais lidas do mês