Mídias Sociais

Esporte

Alexandre Campello consegue alternativa para manter as contas do Vasco em dia até o fim do ano

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

A crise vivida pelo Vasco não é só dentro de campo. Fora das quatro linhas, a situação também é complicada. Na última segunda-feira (17), a diretoria do clube conseguiu a aprovação do Conselho Deliberativo para um empréstimo de R$ 38 milhões. Por conta dos juros, o Cruz-Maltino irá receber cerca de R$ 31 milhões. O dinheiro será utilizado para honrar os compromissos do clube até o fim do ano.

O empréstimo resolve em partes o problema do clube. Mesmo com o dinheiro em caixa, será preciso fazer alguns ajustes, segundo revelou o presidente Alexandre Campello. “Esse valor tem por finalidade manter a operação do clube até o fim do ano, não só da folha salarial, mas de custo operacional. Ainda precisamos de ajustes para aumentar a receita para que a conta se equilibre. Queremos tirar a diferença com a eficiência de gestão. Existe ainda espaço para melhorar”, afirmou o mandatário.

O Vasco já vinha tentando a aprovação do empréstimo há cerca de um mês. Por maioria, os conselheiros pediram mais tempo para analisar o pedido, o que acabou provocando um prejuízo de R$ 7 milhões aos cofres do clube, já que a taxa de juros do banco passou de 0,96% para 1,5% nesse período.

“Perdemos mais do que o valor de uma folha. Isso foi o que a oposição conseguiu. E um dos responsáveis acaba não vindo participar da reunião, o que é lamentável”, reclamou Alexandre Campello fazendo referência ao conselheiro Julio Brant.

O Vasco agora vive a expectativa para que o dinheiro entre nos cofres do clube. A quantia será utilizada para quitar os débitos com funcionários e jogadores.

Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br


 

Mais lidas do mês