Mídias Sociais

Esporte

Alerj aprova e governador sanciona nova lei que permite a criação de setores populares no Maracanã

Avatar

Publicado

em

 

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio aprovou, nesta quarta-feira, 23, a volta dos setores populares do Maracanã, com ingressos mais baratos, em espaços nos moldes da antiga geral do estádio que já foi o maior do mundo.

A proposta, que vai alegrar ainda mais a torcida do Flamengo, está na Lei 8.575, de 2019, de autoria dos deputados André Ceciliano (PT) e Zeidan (PT), e que foi sancionada pelo governador Wilson Witzel (PSC).

O texto estabelece que para a criação dos setores populares, o Governo do Estado do Rio poderá realizar obras de segurança, como também fazer a retirada das cadeiras dos setores Norte e Sul, hoje existentes na parte inferior do estádio.

A medida ainda diz que ingressos terão seus preços definidos pelos clubes, após estudo de viabilidade econômico-financeira e de condições de segurança. Atualmente, Flamengo e Fluminense são responsáveis pela administração do Maracanã.

“A intenção é fazer com que as pessoas mais pobres vejam jogos no Maracanã, o que não vinha acontecendo. É um passo enorme para a democratização do esporte”, explicou André Ceciliano, presidente da Alerj, que ressaltou que o objetivo é democratizar o acesso aos jogos.

Com a retirada das cadeiras, a expectativa é de que aumente a capacidade do estádio, que atualmente comporta cerca de 70 mil torcedores, e pode saltar para mais de 80 mil lugares, algo que interessa à torcida rubro-negra, detentora da maior média de público do Brasileirão e da Libertadores deste ano.

Mais lidas da semana