Mídias Sociais

Esporte

Abel Braga analisa derrota para o Fluminense pela semifinal da Taça Guanabara

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Ainda sob o calor da partida, o técnico Abel Braga concedeu entrevista coletiva após a eliminação da Taça Guanabara. O treinador analisou o que foi a partida com base em seu ponto de vista. Ele evitou achar culpados pelo resultado e exaltou que o trabalho tem que continuar.

Na visão de Abel, o Flamengo poderia ter saído de campo classificado, mas acabou sendo castigado pelo que ele classificou como infelicidade. “Tivemos situações claras. Meu goleiro fez uma defesa. O Fluminense ficou no jogo de ficar com a bola, e não criou. Tivemos uma infelicidade, o jogo já estava quase terminado. Mas é o futebol. Tem que vir sofrimento, dor. Aí vem o aprendizado. Não conseguimos fazer o gol”, explicou o treinador.

Embora tenha ficado chateado com o resultado, Abel afirmou que a derrota não pode atrapalhar o trabalho que vinha sendo realizado. “Não pode abalar. Ainda mais pela maneira que foi. Meu goleiro fez uma defesa. O Fluminense tem o jogo de tocar, tocar...faltando meio minuto...Não temos que achar que está tudo errado ou culpar alguém. Temos que dar força porque queremos coisas grandes”, destacou Abelão.

O treinador aproveitou também a oportunidade para sair em defesa de Arrascaeta, que em uma falha acabou originando o que viria a ser o gol do Fluminense. “O Arrascaeta é um jogador de gabarito. Foi infeliz em um lance. Não é uma falha que tira o que ele tem de valor. Já ando pensando na frente. Agora precisa ser acarinhado. Quem sabe no próximo jogo (contra o Americano) já comece de início”, finalizou Abel.

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Mais lidas da semana