Mídias Sociais

Economia

Presente na Brasil Offshore 2017, Prefeitura de Carapebus aposta na ZEN como atrativo de retomada da economia local

Avatar

Publicado

em

 

 Município está na feira com o objetivo de atrair investidores, que ainda não conhecem a pequena cidade com grande potencial para atender o setor naval, offshore e logístico

 

Bertha Muniz

 

Presente com um estande na nona edição da Brasil Offshore, Carapebus aposta na retomada da economia do município. E a menina dos olhos deste resgate tem nome: Zona Especial de Negócios (ZEN). A área está dentro do perímetro industrial existente às margens da Rodovia BR-101 e RJ-182 em área de 4,89 Km² ao lado da área de expansão econômica.  O município está na feira com o objetivo de atrair investidores, pois está estrategicamente localizado e precisa apenas ser visto por quem ainda não conhece a pequena cidade com grande potencial para atender o setor naval, offshore e logístico.

Carapebus está distante 30 km dos portos de Imbetiba, em Macaé e a 131 km do Porto do Açu, em São João da Barra. A distância entre os portos de Vitória e Rio de Janeiro, também é pequena, 300 e 250 quilômetros, respectivamente, separam os municípios.  Além da excelente logística, a cidade oferece áreas industriais; de interesse comercial e turístico em comodato e com vantagens e isenções fiscais altamente atraentes para a instalação de indústrias ligadas ao atendimento offshore.

Atualmente as áreas industriais que atendem os setores agrocomercial e industrial estão localizadas em Cabiúnas e Itaquira. De acordo com o município, serão concedidos espaços para a instalação industrial pelo prazo de quinze anos renováveis, ficando sob a responsabilidade da empresa o início de sua instalação e até seis meses e um ano para início efetivo de suas atividades.

Para obterem o direito a utilização do espaço, as empresas concessionárias deverão utilizar em seu empreendimento, mão de obra exclusiva do município de Carapebus, com exceção dos trabalhadores que já possuírem nos seus quadros e os profissionais que entender qualificados para desempenhar suas atividades as quais, contudo, não haja na cidade, pessoal apto a exercê-las. Pensando no futuro e na distribuição de renda, a ZEN e as áreas industriais irão promover progresso econômico e social local, com criação de empregos e aumento da arrecadação, através de investimentos públicos e privados. "A questão da oferta de trabalho é a grande preocupação que temos como administradora. Com a ZEN regularizada e ordenada, traremos empresas e indústrias para a cidade, oferecendo novas oportunidades para o trabalhador", assegurou Christiane Cordeiro.    

 

Mais lidas da semana