Mídias Sociais

Destaque

Brasil Offshore chega a seu último dia superando expectativas de investimentos no setor

Avatar

Publicado

em

 

Para o prefeito, Dr Aluizio o principal foco é buscar oportunidades de geração de empregos e renda para a população

Bertha Muniz

Empresas do Brasil, Alemanha, Colômbia, Estados Unidos, Israel, Mônaco e Reino Unido estão participando da nona edição da Brasil Offshore, que chega ao seu último dia superando as expectativas de empresários e organizadores. Uma delas foi a liberação de mais duas licenças municipais para empresas do ramo de petróleo e gás sediadas em Macaé, concedidas pelo prefeito de Macaé, Dr. Aluizio durante reunião realizada quarta-feira (21).

As empresas beneficiadas foram a Halliburton e a Baker, que conseguiram habite-se e alvará, respectivamente, para suas unidades na cidade. Em maio, a prefeitura instituiu a Comissão de Licenciamento Municipal com o objetivo de resolver os entraves nos processos de empreendimentos que ofereçam, no mínimo, cem vagas de emprego.

“A comissão está buscando celeridade e eficiência nos processos de regulamentação das empresas. O principal foco é buscar oportunidades de geração de empregos e renda para a população”, pontuou o prefeito de Macaé, que também é presidente da Comissão de Licenciamento Municipal.

Outras duas boas notícias, de acordo com a prefeitura de Macaé são as da instalação de mais duas empresas no município. Em breve, a Capital do Petróleo também terá uma filial da Escola Técnica Centro Rio, de qualificação profissional.  Um imóvel de 1,2 mil metros quadrados já foi alugado no Centro da cidade. Os trabalhos começam entre 90 a 120 dias. 

Além disso, uma tradicional loja de ferramentas, estabelecida há 30 anos em Vitória, no Espírito Santo, e com estande no evento, anunciou a instalação de uma loja no bairro Novo Cavaleiros, em Macaé, entre 60 a 90 dias. "Estamos pensando no futuro, buscando novas alternativas", afirmou. À princípio serão gerados 15 empregos. 

Também empolgado, o diretor da Edra Óleo e Gás, João Pirillo, comemorou o fechamento de um contrato com a Petrobras para a reforma de quatro plataformas de petróleo (PCH 1, PCH 2, PV 25 e PCE). "Só esse negócio já valeu nossa presença na Brasil Offshore. A Feira ultrapassou nossas projeções e ainda temos novas perspectivas", enalteceu.

Gerente geral da Tecno Teste - Tecnologia e Serviços, Emanuel Candeco começou a se preparar para o evento há seis meses, quando passou a estudar minuciosamente detalhes sobre os possíveis expositores. "Consegui muitos contatos interessantes. Em dois dias já fechei três negócios. Os participantes estão muito focados em resultados", elogiou. 

O secretário adjunto de Trabalho e Renda de Macaé, Leonardo Pessanha, destacou a estrutura oferecida pelo município. "Estamos visitando todos os estandes para realizar uma pesquisa sobre as empresas. Entre outras questões, levantamos o número de empregados, a área de atividade e se está ou não estabelecida em Macaé. O saldo é positivo", comentou.

Grandes empresas investem em oportunidades no segmento

Durante a Brasil Offshore 2017, o gerente-geral da Petrobras Marcelo Batalha defendeu a importância estratégica da Bacia de Campos para a empresa e comentou sobre alguns planos para a continuidade do desenvolvimento da produção na região. "Vamos iniciar, nos próximos meses, a produção nos campos de Tartaruga Verde e Tartaruga Mestiça e também implantaremos ações para conclusão das atividades do plano de análise de descoberta do reservatório de Forno, localizado no pré-sal da concessão de Albacora", destacou.

Batalha também mencionou a obtenção recente, junto à ANP, da autorização de extensão do contrato de concessão dos campos de Marlim e Voador até 2052. "Isto abre para a Petrobras oportunidade de novos investimentos nessa importante área de produção offshore. Continuaremos a contar com a parceria de fornecedores, força de trabalho e poder público, o que foi fundamental para chegarmos até aqui”, ressaltou.

A multinacional finlandesa Wärtsilä, líder em avançadas tecnologias para mercados marítimos e de geração de energia, está lançando na feira seu novo software de serviços: o engenheiro virtual. A tecnologia é um serviço de suporte técnico remoto para manutenção, reparo e inspeção de seus equipamentos instalados em navios ou usinas de energia. Para Diego Colicchia, gerente geral de operações da Wärtsilä Brasil, o tempo de operação é o fator mais importante.

“O conceito de engenharia virtual da Wärtsilä torna possível fornecer suporte em tempo real à equipe de serviço em campo e conhecimento remoto dos nossos especialistas na base - em caso de solução de problemas e reparos complexos -, sem ter que interromper as operações do navio ou da usina de energia. Além da redução de custos, isso maximiza o tempo de funcionamento e eficiência das operações do cliente. A utilização desse tipo de tecnologia traz benefícios diferenciados de alto valor agregado".

Rodada de negócios reúne grandes empresas e fornecedores na Brasil Offshore

Potencializar o aproveitamento das oportunidades é o principal objetivo das empresas que participam da rodada de negócios da nona edição da Brasil Offshore. Os encontros visam reunir as empresas-âncoras com pequenos, médios e grandes fornecedores regionais e internacionais para discutir tendências do setor, estabelecer novos contatos e fazer negócios. 

O evento, paralelo à Feira, começou nesta quarta-feira (21) e termina na quinta-feira (22). Participam os principais nomes da indústria de óleo e gás. A rodada é realizada no estande do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-RJ), realizadora do encontro ao lado da Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP) e da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), com apoio da Reed Exhibition, organizadora da Brasil Offshore.

As 17 empresas âncoras são NUCLEP, Subsea7, Sotreq, Forship, Shell, TechnipFMC, Alphatec, Baker Hughes, Air Liquide, Queiroz Galvão, Transpetro, Estaleiro Mauá, BW Offshore, Prumo Logística, Tridimensional, Petrobras UO-BC e Huisman. Em 2015, na última edição da Brasil Offshore, 20 empresas âncoras e 113 fornecedores propiciaram 445 encontros, resultando em R$ 222,5 milhões em expectativas de negócios durante os 12 meses seguintes. O balanço da rodada em andamento será divulgado nesta quinta-feira.

Ao todo se inscreveram 154 fornecedores. "A preparação começa seis meses antes, com o credenciamento", explicou o gerente de articulação institucional do Sebrae-RJ, Frederico Novaes. De acordo com o diretor geral da ONIP, Bruno Musso, serão 544 encontros possíveis. "O número de inscritos superou as expectativas", ressaltou. "O encontro facilita a conversa", destacou a coordenadora de relacionamento estratégico da gerência de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, Renata van der Haagen.

Licenciamento Ambiental em pauta

O licenciamento ambiental é o processo no qual o órgão competente autoriza e acompanha a implantação e a operação de atividades, que utilizam recursos naturais ou que sejam consideradas efetivas ou potencialmente poluidoras. Para esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre a questão, a Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade disponibilizou uma equipe no estande da Prefeitura de Macaé, durante a Feira Brasil Offshore 2017, de 14h às 21h.

De acordo com o secretário de Ambiente e Sustentabilidade, Gerson Martins, a proposta é mostrar o acesso ao Portal do Licenciamento. "Legislação, documentação e procedimentos estão sendo as informações mais solicitadas durante a Feira.  A ideia é facilitar o acesso à informação. Porém, é importante lembrar que, para obter a licença, o requerente, pessoa física ou jurídica, deve obedecer às exigências e parâmetros estabelecidos", explica.

Existem cinco tipos de licença ambiental: Licença Municipal de Localização; Licença Municipal Prévia; Licença Municipal de Instalação; Licença Municipal de Operação e Licença Municipal de Ampliação. Para cada uma destas etapas há um conjunto diferente de documentos a serem entregues e exigências a serem cumpridas. Em 2016, o município de Macaé concedeu cerca de 100 licenças ambientais.

Mais lidas do mês