Mídias Sociais

Destaque

Pré-sal brasileiro demandará utilização de 19 FPSOs nos próximos 10 anos

Avatar

Publicado

em

 

Demanda por FPSO’s  representará um novo ciclo de contratação de bens e serviços

 

Dentro de cinco anos em vigência da partilha de produção, há uma demanda estimada de dezenove 19 FPSOs para a próxima década. Nos próximos dez anos, a produção total dos campos da partilha tem potencial para alcançar 2,088 milhões de barris/dia. É o que estima o estudo desenvolvido pela PPSA, estatal responsável pela gestão dos contratos e da parcela da União na produção.

A PPSA estima um investimento total de US$ 144 bilhões nos próximos dez anos, sendo US$ 100,8 bilhões em poços e sistemas de produção e US$ 43,2 bilhões em sistemas submarinos. Em dez anos, produção total pode alcançar dois milhões de barris por dia de petróleo, considerando a parcela da União, de operadores e sócios.

A utilização dos navios se concentrará nos principais projetos do pré-sal brasileiro, com 14 áreas contratadas (quatro extensões de campos da concessão). Em relação a necessidade de FPSO’s, as quatro primeiras unidades já fazem parte do planejamento da Petrobras para o projeto de Mero, primeira área declarada comercial na partilha da produção. Mero já tem uma unidade de produção contratada e outra em processo de contratação, outras duas unidades são estimadas para os próximos anos. A demanda por FPSO’s  representará um novo ciclo de contratação de bens e serviços para projetos no Brasil e devem dar início a recuperação tão aguardada do setor.

Tânia Garabini

Demanda por FPSO’s  representará um novo ciclo de contratação de bens e serviços

 

Dentro de cinco anos em vigência da partilha de produção, há uma demanda estimada de dezenove 19 FPSOs para a próxima década. Nos próximos dez anos, a produção total dos campos da partilha tem potencial para alcançar 2,088 milhões de barris/dia. É o que estima o estudo desenvolvido pela PPSA, estatal responsável pela gestão dos contratos e da parcela da União na produção.

A PPSA estima um investimento total de US$ 144 bilhões nos próximos dez anos, sendo US$ 100,8 bilhões em poços e sistemas de produção e US$ 43,2 bilhões em sistemas submarinos. Em dez anos, produção total pode alcançar dois milhões de barris por dia de petróleo, considerando a parcela da União, de operadores e sócios.

A utilização dos navios se concentrará nos principais projetos do pré-sal brasileiro, com 14 áreas contratadas (quatro extensões de campos da concessão). Em relação a necessidade de FPSO’s, as quatro primeiras unidades já fazem parte do planejamento da Petrobras para o projeto de Mero, primeira área declarada comercial na partilha da produção. Mero já tem uma unidade de produção contratada e outra em processo de contratação, outras duas unidades são estimadas para os próximos anos. A demanda por FPSO’s  representará um novo ciclo de contratação de bens e serviços para projetos no Brasil e devem dar início a recuperação tão aguardada do setor.

Tânia Garabini

Mais lidas do mês