Mídias Sociais

Destaque

No Dia Mundial sem Tabaco, cidades da região realizam ações para ajudar quem quer parar de fumar

Publicado

em

 

Eventos acontecem em Macaé, Rio das Ostras e Cabo Frio, na Região dos Lagos,  e abordam, principalmente aos fumantes, os malefícios do cigarro.  

Daniela Bairros

Hoje, quarta-feira, dia 31 de maio. Uma data que pode marcar a vida de muita gente, principalmente aos fumantes e aos que desejam parar de fumar. Não é fácil, mas se a vontade partir do próprio fumante, já é um grande passo. Criado em 1987 pela OMS (Organização Mundial de Saúde), o Dia Mundial sem Tabaco quer alertar sobre as doenças e mortes evitáveis e que são provenientes do cigarro.  Segundo a OMS, o tabaco, considerado uma epidemia, mata quase seis milhões de pessoas por ano, das quais mais de 600 mil não são fumantes, vítimas do fumo passivo. Até 2030, estão previstas mais de oito milhões de mortes por ano.  O tabagismo causa cerca de 50 doenças diferentes, principalmente as cardiovasculares, como a hipertensão arterial, o infarto, a angina (dor no peito) e AVC (Acidente Vascular Cerebral).  

O fumo é ainda responsável por muitas mortes por câncer (pulmão, boca, laringe, esôfago, estômago, pâncreas, rins, bexiga) e pelas doenças respiratórias obstrutivas (bronquite crônica, enfisema pulmonar). Das mortes por câncer, o cigarro é responsável por 30% a 45% de todas elas.

Em recente pesquisa publicada pela revista The Lancet, o Brasil apareceu em oitavo lugar no ranking de número absoluto de fumantes (7,1 milhões de mulheres e 11,1 milhões de homens). Durante 25 anos, o Brasil viu a porcentagem de fumantes diários caíram de 29% para 12%.

Ações na região

Para alertar fumantes sobre os perigos do tabaco à saúde e tratamentos para quem parar de fumar, cidades da região, como Macaé, Rio das Ostras e Cabo Frio se mobilizaram em ações orientadoras e preventivas nessa terça (30) e quarta-feira (31).

Em Macaé, uma palestra sobre Técnica de Prevenção e Controle do Tabagismo foi realizada na tarde dessa terça-feira (30) no Solar dos Melos, onde é realizado um programa para quem quer parar de fumar.  O serviço é formado por equipe multidisciplinar, composta de enfermeiro, fisioterapeuta, pneumologista, psicólogo, assistente social e terapeuta ocupacional. São oferecidos tratamentos individuais ou em grupo.

Em Rio das Ostras, um evento de conscientização sobre os males do fumo à saúde e para divulgação do Programa Municipal de Controle do Tabagismo será realizado nesta quarta-feira (31), das 9h às 16h, no Centro. Uma equipe estará na Praça José Pereira Câmara, distribuindo material informativo e orientando a população. Para quem deseja abandonar o vício, o evento é uma oportunidade para receber informações sobre onde e como receber ajuda na Rede Municipal de Saúde.

Programa- Em Rio das Ostras, o Programa de Controle do Tabagismo oferece serviços no Centro de Reabilitação, mas segundo a prefeitura, há planejamento para expansão e descentralização para outras unidades básicas. O programa é formado por uma equipe multiprofissional. O paciente é acolhido e recebe orientação nas diferentes etapas do tratamento.

O Programa de Controle do Tabagismo de Rio das Ostras acontece no Centro Municipal de Reabilitação Laercio Lucio de Carvalho na Rua Henrique Sarzedas, 1001,  em frente ao Pronto Socorro e funciona às segundas-feiras, das 8h30 às 12h, e terça-feira, das 13h30 às 19h.

Em Cabo Frio, na Região dos Lagos, será realizado no PAM (Pronto Atendimento Médico), um trabalho para orientarem as pessoas a pararem de fumar, conscientizando-as a participarem do Programa de Combate ao Tabagismo. A mobilização será das 14h às 17h, quando serão distribuídos panfletos e profissionais estarão disponíveis para o esclarecimento de dúvidas.

De acordo com a coordenadora do Programa de Combate ao Tabagismo, Renata Moura, a procura diminuiu muito comparada aos últimos anos e, segundo ela, a maioria das pessoas não quer parar de fumar, deixando para tomar esta atitude quando ficam doentes, ou seja, por ordens médicas. “Muitos se enganam achando que ainda estão bem por não verem nos raios-X do pulmão algo comprometedor, mas quando vão ver já é tarde. O cigarro tem 7.750 substâncias tóxicas, sendo 50 cancerígenas, e o vício é muito forte, estando abaixo apenas do craque”, completou a coordenadora.

Para participar do programa, primeiramente é necessário passar por uma entrevista individual. Depois o paciente passa a fazer parte de um grupo de 20 a 25 pacientes. Ao término de cada sessão eles recebem um livreto com o conteúdo abordado. Após passar por esse processo o paciente começa um tratamento com medicação durante três meses (adesivo e antidepressivo).

Como parar de fumar

Os benefícios de parar de fumar são bem conhecidos. Mas o poder viciante da nicotina associado ao hábito diário e a pressão do grupo de amigos ou família tornam a decisão de largar o cigarro muito difícil. Tomar a decisão de parar de fumar é um grande e importante passo, mas sozinho, muitas vezes, é difícil. Por isso, a recomendação é procurar ajuda, que pode ser a participação em um Programa de Antitabagismo ou apoio de pessoas. Escolher uma data e traçar um plano também é uma boa estratégia que pode ser adotada para quem quer parar de fumar. Diminuir o número de cigarros gradativamente, estabelecendo uma quantidade máxima de cigarros por dia até a data escolhida. Reduzir um ou dois cigarros por dia ajuda o organismo a tolerar melhor a falta de nicotina, além de beber muita água ou sucos.  

Crédito: Reprodução

Mais lidas da semana