Mídias Sociais

Cultura

Teatro Popular de Rio das Ostras recebe nesta sexta-feira (29) Samba Negro

Publicado

em

 

Cantora Renata Cabral lançará seu primeiro disco  com influências da cultura africana e quilombola.

 

Daniela Bairros

 

O Teatro Popular de Rio das Ostras recebe nesta sexta-feira (29) Samba Negro. A cantora Renata Cabral lançará seu primeiro disco, com influências da cultura africana e quilombola, além do ritmo musical das comunidades tradicionais. O lançamento do disco será às 21h.

Segundo a cantora, não se trata de um álbum de samba como ritmo musical, mas algo muito mais amplo, um grande encontro, uma reunião, uma mistura de influências. Além de ter uma das vozes mais bonitas de toda a região, Renata assume no palco uma presença espirituosa advinda dos 10 anos de estudos de teatro.

O show de lançamento do Samba Negro contará com a participação especial de outros renomados músicos da região, como Thais Macedo, Tathi Hércules, Micha, Cesar Baldan e Husten Carvalho farão um dueto com Renata Cabral, acompanhados por Diogo Spadaro, no baixo; Cau Barros, na percussão; Jefferson Ferreira, no violão e Luiz Felipe Oliveira, no sax e na flauta.

Além das músicas inéditas do CD, Renata preparou um repertório com canções mais conhecidas para apresentar durante o espetáculo. Ela, que desde criança ouve Maria Bethânia, por incentivo da mãe, também se formou sob influências de Chico Buarque, Mèta Metá e Moacir Santos. Porém, revela que as temáticas de raízes africanas sempre a atraíram, embora nunca tenha existido espiritualidade, tampouco religiosidade na montagem de seu repertório.

Sobre a cantora

Renata Cabral contou  que o projeto Samba Negro está sendo desenvolvido há sete anos. A história começou a partir de sua vitória no Festival de Novos Talentos de Rio das Ostras, em 2010. “Conquistei o primeiro lugar como melhor cantora ao interpretar a música Arrastão, da Elis Regina. Foi esta composição que despertou a minha inspiração temática e desde então comecei a ser convidada para tocar em bares e restaurantes da cidade”.

Numa dessas ocasiões, o então presidente da Câmara Municipal, vereador Carlos Afonso Fernandes, a viu e, tamanha a admiração pela interpretação de Renata, sugeriu que ela gravasse um CD, se comprometendo a ajudá-la. A cantora levantou os custos e no ano seguinte, em 2011, conseguiu a verba para financiar a gravação.

Com a ajuda do violonista Gabriel Lobo e do baixista Marcelo Mattos para a produção musical, Renata Cabral ficou cerca de 11 meses montando o repertório e só em 2012 o gravou, finalizando o CD em 2013.

Alguns percalços, entre eles os estudos em Produção Cultural, lhe fizeram adiar o lançamento do Samba Negro. Somente no ano passado, depois de uma rica experiência com outros músicos no Estado do Espírito Santo, é que Renata decidiu encabeçar um financiamento coletivo para enfim apresentar e distribuir ao público o álbum, que já está disponível nas principais plataformas digitais.

Os ingressos estão sendo vendidos a R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira).

Crédito: Flash It

 

 

Mais lidas da semana