Mídias Sociais

Cultura

Exposição fotográfica virtual ajuda instituição que cuida de pessoas carentes em Macaé

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Daniela Bairros

Já imaginou prestigiar uma exposição fotográfica virtual? E o melhor, saber que os fotógrafos participantes estão ajudando, com a renda arrecadada, pessoas e famílias em extrema vulnerabilidade social? Em Macaé, uma instituição que cuida de pessoas carentes, e que foram mais afetadas pela crise causada pela Covid-19, localizada na comunidade Malvinas, está sendo beneficiada pela iniciativa 100 fotos para o bem.
Tudo começou quando um pedido de ajuda do Hospital Bergamo, na Itália, foi atendido. Lá, um fotógrafo brasileiro teve a ideia de reunir alguns fotógrafos e vender suas fotos pela internet para angariar fundos. Esse mesmo fotógrafo trouxe essa ideia para São Paulo, onde a iniciativa foi divulgada pela Rafa Brites, que é jornalista, e difundiu a ideia pelas redes sociais. "Aqui na região e no estado, eu e meu marido, Aguinaldo de Paula, que é fotógrafo, resolvemos colocar a mão na massa e fazer essa campanha também acontecer por aqui. Então montei o projeto, chamei o Aguinaldo para contribuir com algumas fotos e pedir para que ele convidasse fotógrafos amigos para participar. Todos que receberam o convite quiseram participar e doaram duas, três ou mais fotos. Também muitos fotógrafos que viram a campanha na internet entraram em contato para participar mesmo sem terem sido convidados e nós aceitamos, claro", explicou Criss Couto, idealizadora da campanha na região.
A campanha consiste na venda das fotografias doadas através do site www.100fotosparaobem.com.br para arrecadar fundos para caridade. A iniciativa também está sendo divulgada no instagran e no facebook @100fotosparaobem. As fotografias vendidas serão impressas em tamanho 20 por 30 no papel fosco elite Kodak e serão enviadas, pelos correios, para os compradores, em uma caixa envelope rígida para proteção.
Em Macaé, os moradores, de acordo com Criss Couto, podem optar por retirar em mãos e não pagar o valor do frete.
A campanha será realizada por tempo determinado, já que segundo Criss, é preciso fechar a contabilidade para poder prestar contas a todos que participar e passar esse valor em forma de material de construção e alimentos para a instituição escolhida.
Todo o dinheiro arrecadado com as vendas será revertido para uma instituição de caridade localizada na comunidade Malvinas, Poscris, que é um acrônimo da frase Podemos Ser Crianças Saudáveis. Atualmente, o Poscris é cuidado por Paulo Ferreira , com ajuda da esposa Elma, contando com o apoio de várias pessoas da cidade. A instituição cuida para manter crianças de 6 a 14 anos longe das drogas, por meio m de atividade esportiva, reforço escolar, aula de artesanato e alimentação. Também ajuda às famílias dessas crianças. A entidade está construindo uma casa para uma família de quatro pessoas, que moravam em uma área que foi alagada depois que o rio que corta a comunidade, transbordou. A instituição tem hoje 100 crianças cadastradas e que participam das atividades. Outras 80 estão na fila de espera.

Sobre Criss Couto
Começou a atuar como agente de fotógrafo no final de 2018. Atualmente, é agente do marido e fotógrafo, Aguinaldo de Paula. Ele já fez exposições fotográficas em Nova York, Turim, na Itália, Festival de Arte em Veneza e no Centro Cultural Correios, no Rio de Janeiro, todas no ano passado. Neste ano, ele tinha uma exposição marcada nos Estados Unidos, mas adiou devido à pandemia do novo coronavirus.
Participam da exposição fotográfica virtual, 14 fotógrafos macaenses, 22 de todo o estado e do Brasil.

Créditos das fotos:

Cláudia Barreto, Gia Marques, Lívio Campos, Márcio R. Rocha e Waldyr Neto

 

Mais lidas da semana