Mídias Sociais

Cultura

Em tempos de quarentena, Escola de Artes de São Pedro da Aldeia incentiva alunos a fazerem atividades em casa

Publicado

em

 

Da redação  

Para minimizar os impactos do isolamento social contra o coronavírus, a Escola de Artes de São Pedro da Aldeia encontrou uma maneira divertida de driblar a distância física e estimular a produção artística dos alunos em quarentena. Lançada no Instagram da Escola, a campanha #EscolaDeArtesEmMovimento incentiva o compartilhamento de vídeos caseiros de dança, música e teatro para mostrar que, mesmo em casa, é possível praticar arte e se manter ativo.
De acordo com a coordenadora artística da Escola de Artes, Anna Fernanda Corrêa, a proposta é manter os alunos em atividade e formar uma rede de apoio digital até que as aulas voltem à normalidade. “Essa ação foi uma forma de estarmos em contato e presentes, mesmo que não fisicamente, na vida dos alunos. Nesse momento, é muito importante estarmos ativos e nos alimentarmos de arte e de coisas boas, porque a reclusão também afeta um pouco a nossa saúde mental. Temos alunos multitalentosos e eles têm feitos vídeos bem criativos”, destacou.
Ao todo, seis vídeos de alunos já foram repostados pelo Instagram da Escola de Artes, gerando novos conteúdos e estimulando a produção artística.

Rede de apoio
 
Paralelamente aos vídeos e ações educativas no Instagram, a equipe da Escola de Artes tem mantido o vínculo com os alunos utilizando um dos aplicativos de mensagens instantâneas mais populares do mundo, o WhatsApp, por meio do qual os instrutores encaminham conteúdo, textos, vídeos e trocam informações com suas turmas, organizadas em grupos.
“Tivemos pouquíssimo tempo de encontro antes da determinação de isolamento, então os grupos de WhatsApp têm sido ferramentas muito importantes e nos ajudado a manter a conexão, a proximidade com os alunos e também para que a gente consiga manter o nosso comprometimento de afeto, atenção, responsabilidade e carinho com eles. Mais do que nunca, precisamos estar juntos”, complementou a coordenadora Anna.
Atualmente, a Escola de Artes Municipal conta com cerca de 700 alunos inscritos, a maioria crianças e jovens, e oferece aulas gratuitas de teclado, violão, danças urbanas, dança do ventre, dança ritmos, pilates, alongamento, jazzballet, sapateado, teatro e desenho. O projeto, criado pela Prefeitura, existe há mais de 10 anos no município, com vagas prioritárias a estudantes de escolas públicas.

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana